Como poder chegar a catedrático de universidade em poucas leçons

_screenshot4_4792b64b Hoje já nom é tam doado acadar umha cátedra mas o passo a seguir polas poucas afortunadas nestes tempos é bastante similar, salvo honrosas excepçons, ás que na época de bonança jurdiram lá polos finais dos anos 80 e primeiros 90 do século passado; nom há tanto pois.

Na altura, jurdiram dúzias de novas universidades polo estado espanhol como consequência da aplicaçom da LRU por obra e graça dum ministro sinistro que depois seria secretário geral (ou general) da OTAN, Javier Solana quem na atualidade, vindo ao caso, imparte a Cátedra de Liderança e Gobernaçom Democrática na ESADE (em catalá: Escola Superior d’Administració i Direcció d’Empreses), umha universidade privada de Barcelona.

Essas novas universidades se formaram sob a escusa de facilitar o acesso á universidade á gente que morava nas grandes cidades onde só havia algumhas faculdades ou escolas universitárias, algumhas mesmo com só 1 ciclo do que na época eram os estúdos de diplomatura, de minor valor “sócial” que a licenciatura. Assim na Galiza se passou dumha só Universidade com o campus central em Compostela e campus nas outras 6 grandes cidades a 3 Universidades diferenciadas que seguiam tendo campus centrais e secundários.

Essa divisom absurda, ao meu entender, veu a sinificar triplicar os carguinhos dos que tanto gosta o professorado universitário e mesmo o pessoal de administraçom e serviços de apoio a esses novos postos de mando e ordeno e além, como contraponto necessário, a criaçom de novas praças de professorado títular em cada matéria e, por suposto, o doce mais suculento, centos de novas cátedras -cabe sinalar num inciso que só pode haver umha pessoa por especialidade docente ocupando tal cadeira numha mesma universidade- com o que ao “segregar-se” as universidades em tudo o estado, multiplicárom-se as oportunidades para aquelas pessoas que, até agora sendo professores titulares da praça estavam esperando que se jubilara ou morrera o possuidor em ativo (em masculino porque poucas mulheres havia).

Além as novas cadeias de mando, como em qualquer estrutura vertical que se preza, necessitava, como já digem de professorado títular e de auxiliares e ajudantes, assim como de bolseiras de investigaçom e/ou docência e, como apontei, de pessoal subalterno na administraçom e serviços.

Postas em tessitura, a situaçom era perfeita para alguém disposta, partindo da posiçom de discente, a chegar a formar parte da universidade como docente, e para e-lo nom era suficinte ser boa estudante, sentar em primeira fia e intervir nas aulas; a essas qualidades, e nom era necessário cumprimentar todas, havia que sumar umha que eu considero fundamental, que quanto menos umha das docentes saiba que pode contar contigo para ajuda-la em temas que lhe aburrem ou mesmo que poida tirar proveito das tuas investigaçons ou trabalhos académicos. Nom poucos casos, que poucas vezes saem á luz nos médios, houvo de trabalhos publicados em revistas científicas onde quem se limitava a dirigir (olhar por riba) aparecia como única pessoa assinante e as discentes, que fóram quem figeram tudo, nem sequer eram mencionadas; assim nom é de estranhar que nestes tempos da informática haxa muitas tesinantes que nom querem que se lhes publiquem seus trabalhos na rede, o que nom deixa de ser triste.

Esse é passo fundamental e para da-lo tampouco há que ser “pelota”, ainda que funciona, nem eminente na matéria, ainda que da pontos, nem sequer ser umha beleza, e ai nom me meto, o primordial é cair-lhe em graça, e umha vez dado o passo de entrar no seu gavinete a algo mais que a revisar o exame ou a consultar algumha dúvida do temário, o seguinte pode vir de corrido.

Quando já leves um tempo sendo seu escravo, haverá um dia em que te pedirá que impartas tu a aula porque assim podes colher pontos se te queres apresentar ás vindouras prazas; ou nos estudos com laboratórios te cederá o privilégio de ir “as findes” a botar um olho aos experimentos, que tamém da pontos. E nessas te verás impartindo mais aulas que a titular e/ou atendendo o laboratório nas tardes. Se tês sorte mesmo podem-te dar umha bolsa, pero se nom cha deram nom protestes, tu sorrie e boa cara sempre.

Imagen KKKK8485--490x490 Ao tempo chegarám as prazas para professorado ajudante e como é natural o tribunal o preside teu chefe, e a pontoaçom irá na medida das tuas possibilidades, nom vaia ser o caso de que apareza alguém de fóra a “roubar-te a tua praza” (“sic” ouvido por este menda “assim de vezes”) e se é precisso e há dois prazas de auxiliares para a mesma especialidade, e mesmo com o mesmo nome, em cada umha se dam pontoaçons diferentes e ajeitadas para que academ as prazas as duas candidatas “da casa” (feito verídico visto com meus olhos).

O seguinte passo já é mais lento, como sucede nas escalas militares, nom pode haver mais gerais que coroneis, nem estes que capitáns e assim em cadeia até soldados e as candidaturas a praza de auxiliar de mando há que currarse-la, mas nom é umha oposiçom ao uso com miles de candidatas como som as prazas de professorado para ensino nom universitário, ao sumo terás que loitar com 3 ou 4 e vás ter mais oportunidades se nom a acadas á primeira, só e questom de tempo e ir ganhando pontos impartindo aulas ou com publicaçons, investigaçons e sempre um sorriso.

O passo a titular é similar ao antérior e nom vou estender-me porque a minha teima ao querer publicar isto é falar de cómo fazer-se com a cátedra. Dizer que o tribunal examinador está formado por catedráticos da mesma praza de outras universiades e que a norma é que só se apresente umha pessoa a e-la porque supom-se que é para a titular da praça que leva mais tempo em ativo; na altura tinha que apresentar-se um travalho bem documentado e o tribunal fazia umhas perguntas ao respeito; moi poucas vezes, que eu vivira de perto, nom era aprovada e assim eu lembro como se fosse hoje o caso de um (e nom vou dar dados porque nom é esse meu objectivo) que tinha fama de mal docente e pior investigador que lhe prepararam a cátedra para e-le, mesmo era “vox populi” que o presidente do tribunal era colega colega; pois deu-se o caso de que outro porfessor do mesmo departamento ainda nom sendo a sua especialidade concreta decidu apresentar-se el tamém, nom co galho de aprovar senom para demonstrar que sabia mais que o outro (e este sim era “especialista” na matéria); e assim foi, o tribunal deixou deserta a cátedra com gram alvoroto nos partidários do primeiro e de regozijo nos siareiros do segundo; se bem, polo que sei, pouco tempo depois ambos quitaram a sua catedra, se bem primeiro foi a do rival inoportuno, quem sendo já catedrático deixou o campo livre para que o outro nom tivera rival indesejável.

E desta caste de generais é de onde es escolhido o jefe supremo, o reitor, em eleiçons, que lhe dim “direta” e “universal” pero onde, no caso da USC por pôr um ejemplo, um voto dum títular docente, doutor, vale por regulamento mais que o voto de 30 discentes.

E é assim como um médico, um historiador, um filólogo, um físico, um químico ou um matemático (por pôr só os últimos 6 da USC, todos homes porque nunca houvo na história da USC umha reitora) passam a regir umha universidade sem ter ideia de cómo administrar umha empresa como esta. Na realidade é um posto de “postureio” como o do rei espanhol e com e-le seus vice-ministros e vice-ministras (que disso sim que há) onde tampouco é raro atopar umha economista como vice-reitora de cultura.

E assim, amigas e amigos, é como dum vulgar discente podia-se chegar a um vulgar catedrático porque, por muitos fumes que se botem, a fim de contas e dada a especializaçom na universidade, só som sábios (se é que o som) numha matéria e, polo geral, inhorantes no resto; ainda que o refrám diga “aprendiz de moito, mestre de nada” eu o prefiro, além que nom escrevo para dar leçons a nadie; so olho passar a vida desde a minha gávea e acá conto do que mirei e do que miro.

Anúncios

6 ideias sobre “Como poder chegar a catedrático de universidade em poucas leçons

  1. Pingback: Aspirantes á Cátedra na USC: Insolidários reclamam privilégios da casta!! | ogajeironagavea

  2. Pingback: [Compostela] Aspirantes á Cátedra na USC: Insolidários reclamam privilégios da casta!! | abordaxe

  3. Pingback: Os privilégios da casta na USC: Outra “volta de porca” | ogajeironagavea

  4. Pingback: [Compostela] Os privilégios da casta na USC: Outra «volta de porca» | abordaxe

  5. Pingback: Umha resposta contundente contra o machismo na docência universitária entanto segue a cumplicidade corporativista | ogajeironagavea

  6. Pingback: [Compostela] Umha resposta contundente contra o machismo na docência universitária entanto segue a cumplicidade corporativista | abordaxe

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s