Por fim o novo alcaide fai algo diferente e aplaudível: Calearám muros para que grafiteiros e/ou artistas do spray os decorem

portapapeles12_708973_0x0_izda Anos de obscuridade chegam ao seu fim depois de que o novo alcaide e a sua corporaçom de Compostela Aberta aprovem hoje, com os votos de BNG e a abstençom do PSOE a proposta de decorar a cidade com estas obras de arte rueiras e dar um toque diferente á tristeza intrínseca que desprendem as pedras dos edifícios religiosos que abondam nesta cidade. Para e-lo serám previamente caleados muros e paredes que a dia de hoje deslucem branquecinos e vazios. Se clicades em “continuar lendo” teredes acesso ás bases para poder participar.

Além em cumprimento de conceder mais espaço para expressar-se em liberdade a qualquer pessoa ou coletivo que assim o deseje, disponheram-se no contorno da cidade diversos paneis para que se colem ne-les escritos, cartazes, desenhos e qualquer opiniom sempre que nom seja com fins comerciais.

Bom. Se dis-te creto ao exposto até agora é que nom caiches na conta de que hoje é primeiro de abril e que tal data constitue na Galiza o dia dos enganos: “1 de abril os burros vam onde nom devem ir”; umha costume partilhada com muitos outros lugares do mundo e que tem muitas variantes teóricas para explicar porque o 1 de abril ter se transformado no dia da mentira, também conhecido como dia das petas, dia dos tolos ou dia dos bobos. Umha delas diz que a brincadeira surgiu na França:

74597_poisson_d_avril_1 Desde o começo do século XVI, o Ano Novo era festejado no dia 25 de março data que marcava a chegada da primavera. As festas duravam umha semana e terminavam no dia 1 de abril. Em 1564, depois da adoçom do calendário gregoriano, o rei Carlos IX determinou que o ano novo seria comemorado no dia 1 de janeiro. Alguns franceses resistiram à mudança e continuaram a seguir o calendário antigo, pelo qual o ano iniciaria em 1 de abril. Gozadores passaram entom a ridicularizá-los, a enviar presentes esquisitos e convites para festas que nom existiam. Essas brincadeiras ficaram conhecidas como plaisanteries e o dia passou a conhecer-se como poisson d’avril, literalmente “peixe de abril” ao mesmo que na Itália “pesce d’aprile”.

Assim que, umha vez lançado o anzol a ver quantos bos peixes caem!!

Anúncios

Uma ideia sobre “Por fim o novo alcaide fai algo diferente e aplaudível: Calearám muros para que grafiteiros e/ou artistas do spray os decorem

  1. Pingback: “Tudo parecido com a coincidência é pura realidade” ou “Quem vigia ao vigia?” | ogajeironagavea

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s