14 de Abril, Dia da República: nada que celebrar!!

E quanta gente segue convencida de que é umha época a recuperar!!

caratula Eu mesmo na minha ingeniudade da joventude participei de eventos na sua memória, mas quanto mais fum conhecendo essa etapa da história mais nojo sentim por aqueles vende-pátrias que nos governaram naqueles anos.

A gente que nom é monárquica deveria ter em conta que estar contra da monarquia nom te leva obrigatoriamente a ser republicano (e menos para repetir as barbaridades que se cometeram nesse passado), há outra alternativa: A Anarquia.

Essa anarquia que foi combatida até a morte por aqueles republicanos, tanto na chamada Revoluçom de Asturies (baixo governo da direita republicana) como em Casas Viejas (baixo o governo republicano-socialista de Manuel Azaña) ou durante a mal chamada guerra civil nas numerosas Comunas Anarquistas de Aragón repremidas com sanha polos comunistas do ejercito republicano “popular”, por ponher só uns ejemplos.

Além de que durante essa estranhada República (da que poucas pessoas ficarám vivas) figera-se isso sim umha reforma agrária, mas ficou em papel molhado, porque (ao igual que sucede agora com os partidos das chamadas esquerdas e direitas) as diferências entre monárquicos e republicanos eram mínimas e em ambas façons havia “señoritos” que nom estavam dispostos a aceitar a açom direita contra o fascio e por isso o governo de esquerdas negára-se a entregar as armas ao povo.

É mais aqueles que se empenham em falar de memória histórica agardaram estoicamente case 30 anos para começar a chistar, mas antes foram os ferventes assinantes do chamado “Pacto da Moncloa”, os traidores do PCE e do PSOE quem junto aos sindicatos CCOO e UGT forom quem de sentar as bases para que o atual monarca, e antes seu pai, poideram aposentar seus cus nas suas poltronas de mando e assim cumprimentar o que o mesmo Franco ditara na sua famosa sentência denantes de morrer: “Todo queda atado y buen atado”

Por tudo isso já há tempo que quando chega esta data do 14 de abril nom tenha nenhum motivo para celebrar e em tudo caso é umha data para nom esquecer que durante a República foram perseguidas, detidas e ajusticiadas aquelas pessoas que contruiram escolas e ateneos, que coletivizaram a terra e que dinamizaram barrios enteiros e vilas potenciando a autogestom e o apoio mútuo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s