“ONDINHAS VENHEM E VAM…” Já está em marcha a campanha de Goteo a prol de A KALIMERA, a rádio livre de Compostela

Este sábado passado no mesmo momento em que começava a Feira da Primavera do bairro de S Pedro, as gentes da Kalimera faziamos público desde o posto de venda e informaçom dos centros sociais CS do Sar e CSO Escárnio e Maldizer o começo da Campanha “ONDINHAS VENHEM E VAM…” na plataforma de Goteo.org (a quem desde acá, súmo-me ao agradecemento pola atençom tam persoal e polo seu alento na consecuçom dos nossos objetivos).

Vos colo aqui o magnífico vídeo realizado por umha Kalimera para solicitar o apoio económico que precisamos para seguir dando canha polas ondas:


A data de hoje, 48 horas depois do seu início já se obtiverom 375€ solidários para que A Kalimera volte a rachar as ondas livres. Esperamos que cunda o ejemplo e que em breves poidamos anunciar o éxito da campanha. Entretanto agradece-se a difussom da campanha por todos os médios possíveis.

Tsunami terra adentro

Dibujo3 A começos dos 90 nascia em Compostela Rádio Calimero, já logo A Kalimera, que igual que o polinho negro escachava a casca na procura de justiça no feito comunicativo, democratizar a palavra, apropriar-se dela.

Muita gente desde entóm passou, transitou, ficou e mesmo recuncou na emissora livre da cidade. Ali coletivos autogeridos, associacionismo vizinhal, identidade, lutas comunitárias…; um lugar de aprendizagem desde o todas de todas, de afectos e no que dizer o que tivesses para dizer.

Muitas foram as ruas e espaços de agitaçom polos que neste tempo devalou, sempre desde a proximidade com os lugares de morada: Vite, os barracons do Burgo, a Casa Encantada…, até chegar nos últimos anos á Gentalha do Pichel.

O nosso cu de formiga léva-nos mais umha vez a empreender travessia, e nestas novas ondas vitais surfeamos com quem vive de empréstimo.

Descendemos até o CSA do Sar (a Casa do Peixe), onde livres de alugueiro andamos a construir peixeira. Perto do céu havemos chantar a antena para que as zonas em sombra passem á história e a 107.9 (última na banda mas a primeira nos coraçons) escutara-se em todo bairro e paróquia, a mais, chegará á fim o streaming.

Levamos canda nós os relatos, os cassetes, os cartazes, o horterismo, mesmo os móveis e os silêncios. Deixamos atrás o que já nom serve para nos armar do que compre, procurando sermos reativas ao tempo que criativas.

E velaqui a liberdade (o fazermos o que temos de fazer), a resituaçom. Assim, a recalada no crowdfunding e o ponhérmo-nos pedichonas: umha dívida que lhe pagar á Gentalha (generosa sempre), umha mesa de som e micros novos que mercar e algum gasto derivado da obra que o refugalho nom pode resolver.

Mas, andamos com a energia toda de quem se fai ao mar por vez primeira e cheias de alegria a turrar para que a Kalimera flua. Sabedoras do valor do pro-comum partilhado, do construido por todas, gostariamos imenso de contar com vós, provocar experiência participativa, convencidas que só assim se há criar acçom.

Bogar sinérgico, pois.

https://goteo.org/project/ondinhas-venhem-e-vam?langs=gl
http://akalimera.org/
https://www.facebook.com/akalimera

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s