Quam barato é matar!! (se es polícia ou similar)

Jesús Jamal Rueda, Joel Navarro Agell, David Garcia Manzano, David Cruz Milla, Eduardo Gallardo Vicens e Ramón de Dios López, 6 mossos d’esquadra armados até os dentes dam umha brutal malheira a um cidadá na rua, Juan Andrés Benítez, até mata-lo; depois tratam de borrar as pegadas do seu assassinato com a conivência de dois polícias mais Marc Vargas Plana e Elisenda Gimeno Rabella, quem limpam com auga a escena do crimem para borrar a gram mancha de sangue da vítima e a continuaçom registram as vivendas da zona para, de forma intimidatória, instar a borrar toda fotografia ou gravaçom dos feitos e quando, pese a todas essas açons encaminhadas a evitar ser acusados de nada, sae á luz umha gravaçom dos feitos, onde fica clara a brutalidade policial com resultado de morte de Juan Andrés, as partes interesadas em minusvalorar o assassinato começam sua campanha orquestrada atacando a credibilidade do assassinado filtrando informaçom interesada aos falsimedios com a manida frase justificativa de: “Algo teria feito”.

Mossos-acusados-vista-conformidad_EDIIMA20160509_0378_18Depois das evidências do assassinato, os encarregados da instruiçom do caso procuram ir passeninho dando tempo aos assassinos a rapar-se o cabelo a ras e depilar-se o corpo para evitar rastros de consumo de estimulantes ou drogas. Por último, no dia do juíço, a advogada da acusaçom particular traiçona ao coletivo de amizades de Juan Andrés e junto á fiscalia pautam com o advogado dos acusados, Josep Maria Fuster-Fabra (um ultradireitista reconhecido e antigo dirigente de Fuerza Nueva), evitar o juíço em troque do pago á irmá de Juan Andrés (com a que apenas mantinha relaçom) de 150.000 euros de indemnizaçom (que pagará o Departament d’Interior da Generalitat, ou seja todas nós) e de reconhecer, os 6 assassinos confesos, os feitos como homicídio por “imprudência” com umha condena de 2 anos (pola que nom entrarám no cárcere) e de inhabilitaçom por 5 mais e para as 2 encubridoras confesas, umha condena de só tres meses de cárcere.

juan-andres-benitez-mossos-d-esquadra-default Sinalar que o advogado dos assassinos e seus cúmplices, Josep Maria Fuster-Fabra, declarou tras o acordo, com um sorriso de orelha a orelha, que “los agentes en el fondo no creen que sean culpables, pero se han visto obligados a reconocer los hechos para lograr el acuerdo” e que “obraron de acuerdo a lo que les enseñaron y actuaron de acuerdo a los protocolos y correctamente” (sic). É dizer que os polícias assassinos (estes ou outros) volverám a faze-lo quando o considerem oportuno e em consonância com o que lhes ensinam nos seus quarteis e nas suas escolas da repressom.

E como colofom, polo suposto lado contrário, Àlex Solà, o advogado traidor da acusaçom particular da Asociación Catalana para a Defensa dos Direitos Humanos (ACDDH), justificava o pacto porque a firmeza da Fiscalia começara a “tambalearse” e ante isso “el desenlace era incierto, podía haber una absolución”.

E assim é como funciona a justiça neste mundo, como um teatrilho onde as personagens que mantenhem este sistema do medo e a repressom evitam ser julgadas por torturar e assassinar a um cidadá em plena rua; e isso porque, pese a que os assassinos e seus cumplices figeram todo o possível para evitar deixar suas pegadas no assassinato, saira á luz o vídeo gravado com os feitos, que senom…

Anúncios

Uma ideia sobre “Quam barato é matar!! (se es polícia ou similar)

  1. ogajeironagávea

    Duas notícias mais (em castelám) sobre este assassinato consentido pola Generalitat de Catalunya:

    1) Entrevista a Gerardo Ariza, amigo de Juan Andrés Benítez: “En el Raval nadie ve a la policía como alguien que le va a sacar de un problema”
    http://www.eldiario.es/catalunya/barcelona/imagenes-Mossos-matando-Benitez-olvidaran_0_514449236.html

    2) La Generalitat mantendrá en el cuerpo a los Mossos condenados por la muerte de Benítez
    “Las responsabilidades ya se han depurado en la vía penal”, dice el director general de los Mossos d’Esquadra
    http://www.eldiario.es/catalunya/Generalitat-mantendra-Mossos-condenados-Benitez_0_514448708.html

    Curtir

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s