Syriza, a Podemos grega, repreme com gases lacrimógenos um protesto de pensionistas

“Si todo el electorado fuese menor de 45 años, Iglesias sería presidente del Gobierno desde el año pasado. En España en general, y en Galicia con más intensidad, se está produciendo una escisión en términos generacionales del comportamiento electoral. El gran respaldo al PP, pero sobre todo al PSOE, se encuentra entre la gente mayor de 45 años y que vive en municipios menores de 500.000 habitantes”. Carolina Bescansa matriarca do Syriza espanhol

636110990655100981w-7d354 Nom ficam dúvidas em que há certo paralelismo entre a Syriza grega e o Podemos espanhol; de feito as mentes pensantes e mandantes de ambas formaçons sempre presumirom de-lo e mesmo aos inícios da manda podémica, fardavam e alardeavam de tal feliz circustância, se bem na altura semelha que as novas ordas eleitoralistas ibéricas simulam fijar distâncias com as gregas desde que estas governam com “manu militari” para cumprir os mandatos da Troika (*).

Umha das últimas semelhanças que se podem extrair das suas próprias declaraçons e/ou atuaçons represivas tem relacionamento com as pessoas idosas, ás que a Syriza grega repreme com gases lacrimógenos e pimenta por ousar manifestar-se contra os recortes das suas pensions e por estes lares, a podémica Carolina Bescansa quiger retirar o seu direito ao voto ás maiores de 45 anos para que seu Pablo Iglesias tivera já mando de praça na Moncloa, e o solta assim sem apenas pensar no que di e em conseqüência minte (sem sábe-lo?); e além vem demonstrar a sua pouca ou nula capacidade de interpretaçom dos resultados eleitorais na Galiza (é o que tem ser umha compostelá renegada com residência em Madrid), porque se bem é certo que nos municípios pequenos arrasa o PP, nas 7 cidades mais grandes tamém obtem umha maioria de votantes (no total das 7 o PP acadou mais do 40% contra um 23% da Marea) e em consequência é extrapolável assegurar que o voto ao PP segue a ser maioritário em todos os tramos de idade (de entre a gente que vai votar, claro está). De feito na Galiza levamos já mais de 35 anos suportando maiorias da direita eleitoralista e escuitando dizer aos agoreiros da esquerda parlamentar que som maioria nas preferências da gente moça, mas ve-se que todas as jovens eleitoralistas das geraçons passadas desde entom, em quanto medram e fam-se maiores, mudam para ser escravas adocenadas que votam PP; porque como dijo o diputado poeta da Marea, “Fernando el Viejo”, o povo galego é um “pobo alienado e ignorante”, suponho eu que, segundo ele, porque é propenso a deixar-se manejar pola direita. De ai poida que jurdira a ideia eutanásica do sufrágio para gentes idosas que soltou pola sua boca a Carolina Bescansa e depois de dito isso deveu ficar “bescansada”.

Mas há ainda umha diferência contastável entre Podemos e Syriza, a primeira ainda nom governa e a segunda já leva um tempinho subida ao carro do governo  e como tal toma as mesmas decisons que tomaram seus antecessores no mando: submissom para com os mandatos da Troika e repressom contra o povo. Se bem nom há nada que me faga pensar que, no hipotético caso dumha vitória de Podemos que lhe dera o mando de praça em Madrid, nom vaiam fazer o mesmo que Syriza.

Os últimos acontecementos repressivos na Grécia (dos que eu tivem conhecemento) volve reencontrar a ambas formaçons políticas nos seus planejamentos anti-senis e assim nesta 2ª feira a polícia grega reprimiu um protesto de pensionistas contra o ajuste e os recortes presupuestários do governo de Syriza; um governo que vem de aplicar os termos do rescate acordado com seus acreedores internacionais e ante a presom do FMI, o BM e a UE. Só lembrar que, entanto estivera na oposiçom, Syriza criticara duramente o uso sistemático de gases lacrimógenos por parte da polícia e mesmo chegara a restringir seu uso durante os primeros meses do seu mandato; mas agora já é hora de tirar dos mesmos médios repressivos que sempre usou qualquer governo para repremer sua cidadania e se há que abusar da gente idosa, que nom se diga.

E assim se fam os governos democraticos nos que manda a suposta esquerda, que asemelham-se tantíssimo aos governos da direita que eu já nom sei com que mão como.


(*)Troika.- triunvirato formado pola Comissom Europeia, o Banco Central Europeu (BCE) e o Fundo Monetário Internacional (FMI)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s