Sobre a protesta na Universidade Autónoma de Madrid

xfg O primeiro que me chamou a atençom ao respeito deste protesto justificadíssimo e convocado pola Federación de Estudantes Libertarios (FEL) foram os claros intentos dos falsimédios de encaixar nesta açom as palavras de Pablo Iglesias no parlamento espanhol ao se referir a Felipe González como o sr X dos GAL.

E eu flipo por cores com tam banal argumento.

Mesmo antes de que ningum jornalisto soubera da existência do jefe podemita por excelência, já havia um feixe de gente que afirmaramos com total conviçom essa qualidade de FG; nom tinha porque chegar nenhum “iluminati” que o digera num parlamento anos depois, já estava dito e assumido por toda a gente com dois dedos no frente e sem ataduras professionais ao servilismo do capital.

Mas os falsimédios prefirem inhorar a existência de gente que nom precisamos de líderes para se ativar e protestar; é muito melhor meter-nos a todas no mesmo paquete pro-parlamentar e seguir a enganar com que o Parlamento é a representaçom genuina do povo, quando a abstençom já se eleva a quantidades que abarcam a case a mitade da gente que vivemos dentro das suas inventadas fronteiras e possuimos direito a voto.

Ao respeito disto colo (e traduzo) acá as reflexons escritas por Adrián Kerouac no Portal Libertário Oaca:

felipe-jpg_27834_1 Pouco tardarom os políticos e médios de desinformaçom em vincular a protesta ocorrida na Universidade Autónoma de Madrid com Podemos e a famosa frase de Pablo Iglesias no congresso denunciando o terrorismo de estado praticado polo PSOE de Felipe González.

Nada novo baixo o sol, tanto os políticos como os médios de desinformaçom querem que vejamos imposível que a sociedade proteste e se organice por si mesma sem que nenhum líder político nos diga porque temos que indignar-nos ou porque devemos organizar-nos, essa é a principal razom de que se culpabilice a Podemos, e mais em concreto a Pablo Iglesias da protesta. Criminalizar a Podemos é a razom sequndária.

Tamém se tentou desvirtuar dita protesta apelando á liberdade de expressom e a que um dos douscentos manifestantes portava umha faixa a prol do achegamento das presas de ETA, fazendo um “totum revolutum” e aplicando a doutrina tam en boga do “tudo é ETA”.

Case nada se dijo acerca de que os “encapuchados” levavam caretas com nomes de vítimas dos GAL, seica é que as vítimas dos GAL som vítimas de segunda? Parece que essa é a opiniom de políticos e médios de desinformaçom.

A realidade nom é que o povo se indigne pola frase de Pablo Iglesias, senom que Pablo Iglesias é um indignado mais dos outros muitos polo terrorismo de estado praticado polos GAL e que este se negue e silencie sistematicamente.

O que de verdade temem é que o povo tome consciência de que podemos auto-organizarnos e de que nom lhes necesitamos para nada.

Adrián Kerouac

Anúncios

2 ideias sobre “Sobre a protesta na Universidade Autónoma de Madrid

  1. Pingback: Sobre a protesta na Universidade Autónoma de Madrid | abordaxe

  2. Pingback: Resposta do estudantado da UAM diante da campanha mediática criminalizadora polo ato de boicote ao Sr.X e seu bo amigo de P.R.I.S.A. | ogajeironagavea

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s