A farsa da derogaçom da Lei Mordaça e outras ervas

hetariaHoje todos os falsimédios escritos destacam nas suas capas a notícia de que ontem aprovouse no Parlamento espanhol umha moçom apresentada a instâncias do PSOE para derogar a Lei Mordaça e que só tivo os votos em contra do PP e Foro de Asturias e a abstençom de C’s; hoje podias almorçar com a leitura de cabeçalhos do tipo: “La oposición aprueba la moción para derogar la Ley Mordaza” ou “Izquierda y nacionalistas votan derogar la Ley de Seguridad Ciudadana del PP”. Mas a pouco que profundices em querer saber que aconteceu, descobres que nom é tudo tam fantástico como se desprende da leitura dos cabeçalhos; em princípio porque os 167 sies fronte aos 133 noes e as 32 absteçons NOM IMPLICA NENHUM CÂMBIO LEGAL, e só vale para reclamar ao governo espanhol que dea marcha atrás a dita lei, mas o PP ja deitou as suas condiçons: estám abertos a negociar algumhas modificaçons mas insistem na IMPOSSIBILIDADE de DEROGAR dita lei porque consideram que é necessária para fazer fronte á ameaça do terrorismo extremista e lembram que seguimos em nivel 4 (sobre 5) de alerta antiterrorista.

Dito o qual, pergunto: DE QUE VALE O CONGRESSO?? Qual é o motivo de apresentar moçons para modificar leis, se é o governo quem toma essas decisons (inda que seja minoritário na Cámara)?? Para “fardar de cobrar um pastom por nom fazer nada”, para “fazer publicidade” do teu grupo, para jogar ao “candicrass”, para “botar a soneca”, para “colher sona e botar-te a durmir”, para…???

Mas nom só. Se colhes algum médio que profundiza na moçom apresentada polo PSOE, atoparás que ao tempo que puliam pola derogaçom da Lei Mordaça, no mesmo bloque iniciático, há outras petiçons que a mim me da que som um tanto contraditórias com o objetivo que dim buscar; como o é “garantir as plantilhas necessárias em Instituiçons Penitenciárias”, ou seja incrementar o número de carcereiros, petiçom que foi aprovada com só 7 abstençons e nenhum voto em contra. Ou o ponto tamém aprovado que insta a que SÓ ingressem nos CIE aqueles migrantes que apresentam “supostos imprescindíveis”?? O que nom contam é que se entende por tal, nem quem vai determinar que é ou nom é imprescindível.

53721201 Além disso, cabe lembrar que foi o PSOE o impulsor e quem aprovara a anterior lei da falsa “Seguridade Cidadá” do ano 1992, a conhecida como “Lei Corcuera” (ministro felipista impulsor da mesma) ou mais popular como da “PATADA NA PORTA”, dado que permitia a irrupçom policial em qualquer domicílio particular sem autorizaçom judicial sob a única escusa dumha vaga sospeita de tenência de drogas (ainda que passado um tempinho este ponto seria derogado polo tribunal constitucional) e isso por nom falar da criaçom do terrorismo de estado com os GAL.

Em fim, entanto a polícia segue a aplicar com rigor e brutalidade a normativa desta lei que lhes permite aos “servidores da ordem e a lei” todo tipo de atividades coercitivas contra as mulheres que ejercem a prostituiçom, como venhem de fazer público a Agrupación Feminista de Trabajadoras del Sexo (AFEMTRAS) e o Colectivo Hetaira, quem denunciam abusos policiais no polígono Marconi de Villaverde (Madrid) e asseguram que o acoso é constante (e incrementado desde a aprovaçom da Lei Mordaça) por parte de alguns agentes, que lhes profirem insultos e comentários machistas, homófobos e xenófobos.

Colo acá o vídeo de AFEMTRAS que venhem de subir á rede coa leitura do seu comunicado na sala Caracol de Madrid em 27/11/2016 denantes do concerto de Dr. Deseo:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s