Do suposto altruismo de Amancio Ortega

Do sinificado de altruismo podemos tirar duas conclusons que ajudem a entender porque a donaçom de Amancio Ortega de 320 milhons á sanidade pública para a luta contra o câncer nom tem nada que ver com o altruismo: 1º Se Amancio considerara “a dedicaçom aos outros como norma suprema de moralidade” nom teria agardado tantíssimo tempo (desde que se converteu em multimilhonário) em fazer algum donativo que lhe figera merecedor dessa moralidade da que, sem dúvidas, caresce. Á contra sua única preocupaçom -além de seguir copando o mercado textil a base de subcontratas onde se pratica sem pudor a escravitude infantil e a exploraçom das mulheres em condiçons paupérrimas e abusivas (situaçom denunciada multiples vezes na Campanha “Ropa Limpia”)- é seguir recebendo coba dos medios, atender sua hípica para seu próprio deleite e outros praceres mundanos.

2º Se Ortega tivera um mínimo de “abnegaçom e complacência no bem do próximo” nom daria as costas ás continuas denúncias de escravitude das crianças e mulheres exploradas por firmas subsidiárias de Inditex e já teria rematado com elas e com a mesma pagaria um jornal mais que justo ás suas empregadas. Mas se tal figera nom seria multimilhonário graças ao sudor de outras.

3º Eu que fum criado baixo os dogmas e preceitos da religiom católica, a mesma que di professar D. Amancio, sempre lembrarei a história da viúva necessitada coa que Jesus ficara impressionado: Entom, erguendo os olhos, ele viu os ricos pondo suas dádivas nos cofres do tesouro. Viu entom umha viúva necessitada pôr neles duas pequenas moedas de pouquíssimo valor e disse: “Digo a verdade a vocês: Esta viúva pobre pôs nos cofres do tesouro mais do que todos eles. Pois todos esses puseram dádivas do que lhes sobrava, mas ela, da sua carência, pôs tudo o que tinha para viver.” Nese sentido a aportaçom dos 320 milhons do Sr. Ortega equivaldriam a um donativo de 4’5€ dumha mileurista ou a 1 ct de euro dumha parada sem recursos.

4º Nom há muito, pese ao silenciamento cúmplice dos falsimédios, saltara á luz um informe apresentado ante o Europarlamento que calculava que Inditex esquivara 600 milhones de euros em impostos graças á engenheria fiscal. Com o que o donativo dos 320 milhons som apenas pouco mais da mitade do defraudado em impostos.

5º e último (que nom derradeiro), quando alguém fai um donativo por motivos altruistas o primeiro que quere é que nom se saiba quem foi nem os motivos de tal gesto; se o primeiro que se conhece de tal donaçom foi quem a fijo e sae em todas as portadas dos falsimédios e abre os noticiários de rádios e televissom, só podemos pensar que o que o moveu a fazer tal foi puro teatro co galho de ficar como um ejemplo a seguir.

Por suposto o mais lamentável de tudo isto é a quantidade de “palmeros” e “plumilhas” que lhe sairom ao explotador, em breves poida que haxa quem pida sua canonizaçom automática “pre-mortem”.

Anúncios

Uma ideia sobre “Do suposto altruismo de Amancio Ortega

  1. Pingback: Do cancro, do altruismo da família Ortega (Inditex) e das suas suculentas consequências | ogajeironagavea

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s