O Capitalismo é o Terrorismo!!! – As causas do lume na torre Grenfell de London apontam deficiências estruturais denunciadas polas moradoras e que as autoridades se negaram investigar

Era um prédio de pobres, cheinho de migrantes; alguns médias apontam que no edifício moravam 125 famílias, cerca de 600 pessoas, num total de 24 andares, muitas delas crianças, muitas delas de origem arabe e doutros lugares do mundo que sofrem desde há seculos os efeitos da avarícia, da acumulaçom e da rapinha ejercida polos paises ocidentais desenvolvidos. Eram as 01 horas, 45 minutos (hora local) desta quarta-feira 14 quando, entanto a gente já durmia na sua maioria, o lume começava no quarto andar e de ai propagáva-se rápidamente pola torre Grenfell de London e ardia praticamente na totalidade. O balanço necrológico provisório fala de pelo menos 12 pessoas mortas e de 68 que continuam a ser assistidas nos hospitais da cidade, das que, pelo menos 18, encontram-se em estado crítico.

“Pronosticamos que umha catástrofe como esta seria inevitável em questom de tempo”.

Ainda nom se conhece o que esteve na origem deste incêndio mas tudo aponta as más condiçons de segurança do edíficio. Umha vizinha contou á BBC que as alarmas antincêndios nom soaram e que ela acordou do seu sonho graças aos golpes que um vizinho deu na sua porta: “As alarmas nom soavam, pero foi aterrador a rapidez com que o lume se extendeu do quarto andar até o 23”, relatou. Supostamente os bloques habitacionais estavam desenhados para conter qualquer lume sem que afetara aos outros andares, algo que claramente nom aconteceu.

Essas deficências já foram denunciadas durante anos polas moradoras da torre Grenfell á empresa proprietária, Kensington and Chelsea Tenants Management Organisation (KCTMO), sem terem no entanto qualquer resposta ou umha soluçom viável: “Fizeram caso omisso a todas nossas advertências”, denúncia o coletivo vizinhal “Grenfell Action Group” na página web que criaram e na que trasladavam regularmente suas preocupaçons ás autoridades quanto menos desde 2013 e onde documentavam os problemas do imóvel co galho de denunciar os graves danos estruturais que aventuravam graves perigos latentes no edifício.

“Advertimos dos perigos do edifício, incluido o risco de incêndio, pero as autoridades negáram-se a investigar”. David Collins, expresidente do “Grenfell Action Group”.

Em fevereiro de 2013 “Grenfell Action Group” divulgava um extrato do último informe de risco de incêndio do edifício, datado em novembre de 2012, no que se destacava que os extintores levavam mais de um ano sem ser testados e alguns estavam marcados como nom aptos em grandes letras negras. Tamém há várias publicaçons desse mesmo ano 2013 na que as vizinhas denunciaram reiteradas subas de tensom atribuidas a umha incorreta instalaçom eléctrica.

Em outubro de 2015 um edifício da mesma empresa proprietária já ardera em chamas deixando 16 pessoas feridas, mas por sorte nom houvera que lamentar vítimas mortais. Na sequência deste incidente, a torre de Grenfell foi alvo dum investimento superior a 10 milhons de libras, depois dum protesto das suas moradoras alertando de o edifício ter umha única saída de emergência; nessas obras supom-se que “externamente, instalaram revestimientos contra a chuva, um recubrimento na fachada e reemprazaram as ventás, o que milhoraria o ilhamento térmico e modernizava o exterior do edifício” segundo apontava a companhia proprietária. Apesar desse investimento, as moradoras seguirom alertando para os perigos latentes no edifício.

Em novembro de 2016 numha nota de protesto com um cabeçalho agoreiro no que lê-se que a KCTMO estaria “a brincar com o fogo” denunciam a falta de açom por parte da empresa: “Apenas um evento catastrófico poderá expor a inépcia e a incompetência do nosso senhorio, a KCTMO, e acabar com as perigosas condiçons de vida e com a negligência da legislaçom de saúde e segurança, perante os seus inquilinos e arrendatários”.

Tras do lume expertos em seguridade contra incêndios crêm que esse revestimento que se figera ao edifício é dum material que, no caso de estar mal instalado, joga um papel decissivo na rápida propagaçom das chamas. O inspetor Geoff Wilkinson declarou a BBC que “o fume parescia extender-se polas rutas de escape” e de ai que se agravara a situaçom na Torre.

Graham Fieldhouse, um outro experto em seguridade contra incêndios, sentenciou: “Com as normas de seguridade cumprimentadas, um lume deveria conter-se nos andares afetados e manter as escaleiras e corredores livres de fume durante um tempo”; Nada disso aconteceu.

Como colorário há um feixe de pessoas mortas inocentes; mas ninguém falará nos médias de Terrorismo Patronal para qualificar estes assassinatos; de certo que ninguém tomará repressálias contra os responsáveis destas mortes anunciadas, nem suas famíliares e amizades terám que sofrer persecuçom, cárcere e muito medo polo feito de ter tais enérgumenos como achegadas e ninguém terá que sair ás pantalhas a declarar que nom tem nada que ver co seu familiar e que, ao igual que a gente de bem, considera seu familiar um assassino sem escrúpulos. Tampouco ninguém pedirá pena de morte para as negligentes autoridades que nom figeram nada para evitar estes assassinatos premeditados pese ás numerosas advertências das moradoras; claro que, como já digem ao início deste entrada “era um prédio de pobres, cheinho de migrantes”.

O CAPITALISMO É O TERRORISMO!!

KCTMO ASSASSINOS!!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s