Arquivo mensal: julho 2017

Altsasu a vila onde umha liorta de bar é terrorismo

A fiscalia política do reino borbónico espanhol, a Audiencia Nacional (AN) substituta legítima e fidelíssima da antérior fiscalia política da ditadura franquista, o Tribunal de Orden Público (TOP), pede penas escándalosas para as 8 pessoas que tiveram umha liorta num bar a altas horas da noite durante as festas de Altsasu contra outras 4, das que 2 eram gardas civis. Suponho que esta petiçom fiscal vem motivada polo feito de que a liorta tivo lugar numha vila na que a Guarda Civil nom é bem mirada (se bem, pergunto-me eu: haverá algumha vila em tudo o estado espanhol na que sim se lhe tenha apreço verdadeiro?) e numha localizaçom onde, tudo quanto se passe contra dalgum elemento das forças armadas espanholas leva apostado um halo da ETA, pese que esta segue inativa desde seu anúncio de «cese da sua atividad armada» em 2011.

Como aporte em defessa dos moços e moças, além do já publicado nesta minha bitácora tempo há, tamém quero sumar este atinado comentário que recolhim da rede, que traduzo e colo: (o texto que recolhe a seguinte imagem está recolhido da rede e decidim eliminar o alcume da assinante polo que lhe poidera passar neste estado de criminalizaçom de toda oposiçom a sua “democracia a la española”):
Continuar lendo

Ciclistas, a DGT e as forças de ordem.

Recém acedim a umha notícia na que um home denúncia que dois polícias nacionais espanhois, Rodolfo Álvarez Gago ao volante e Carlos José García Cuesta de copiloto, atropelaram mortalmente a sua mulher, umha cicloturista alemã de 65 años, na ilha de Mallorca, quando ambos estavam fora de serviço e iam circulando num coche oficial camuflado a grande velocidade. Tras embestir e matar á cicloturista, “desentenderam-se e abandoaram imediatamente o lugar sabedores que a vítima sofrera graves feridas”. Minutos depois do assassinato o copiloto pugera-se ao volante.

O home da mulher assassinada queixa-se de que um “POLÍCIA” atropelara sua dona matándo-a no ato e nom sae no spot da DGT; em referência ao polémico anúncio na que umha mulher de nome Anna denúncia que “um camioneiro atropelou ao meu home matándo-lo no ato”. Ao seu entender, que eu compartilho: “neste caso existem duas similitudes com o caso do aberrante anúncio da DGT, no qual fai referência e pom sobre a palestra, e incita ao ódio a todo um seitor do transporte: Um ciclista morto por um camioneiro, e outra ciclista morta por um polícia. A diferência está em que o falecido polo camioneiro foi num acidente fortuito sem intençom, e o da ciclista falecida foi provocado por um polícia fora de serviço, ébrio, circulava a grande velocidade, sorteando temerariamente ciclistas e adiantando em zonas proibidas manejando um coche oficial camuflado.
Continuar lendo

OXALÁ PUDÉSSEMOS EXPULSAR A EUROPA DO CONTINENTE EUROPEU.- Apologia da Deserçom x Pedro García Olivo

Sabes? Depois da Deserçom, transcorreu um tempo
em que se prestava tam pouca atençom a si mesmo
que as suas ideias pasávam-lhe case desapercebidas;
e tinha que apresa-las cada noite ante o papel
para nom equivocar-se de pensamento polas manhãs
e lembrar aproximadamente
quem era esse que acordava no seu corpo…?
De “El irresponsable”

Di o meu Documento Nacional de Identidade que eu som espanhol, súbdito dum Estado que forma parte da Uniom Europeia.

Nom som tal! Nom quero ter nada que ver co que fai Europa contra boa parte do resto do mundo: massacres, genocídios, etnocídios!

Eu nom pecho as portas da minha morada ás gentes doutras terras; eu nom temo ás emigrantes, porque sego emigrando dentro de mim e nom figem umha outra cousa mais que migrar ao longo de toda minha vida.

Eu nom crio na parvoíce de votar cada x anos, para mudar de tiranos, de déspotas ás vezes remoçados, de aspirantes a amos que Si Podem.

Eu nom admito mais naçom que o caminho; e atorménta-me que hoje os caminhos ofértem-se só como espirituais, quando nom como espirituosos, pois já se pecharom as sendas para as nómades de verdade.
Continuar lendo

Abordaxe! o blogue de comunicaçom anarquista galego fai umha pausa estival

Recolho (mantendo sua normativa) e dou pulo á notícia que publicarom este domingo passado minhas compas de Abordaxe!:

DEICA OUTRA! UNHA NOTA SOBRE O PARÓN EN ABORDAXE!

Ola a todes, querides compañeires de travesía!

Tras varias xuntanzas e despois de meditar e debater seriamente sobre a situación actual do noso colectivo, pensamos que tras case 9 anos de actividade ininterrompida chegou o momento de facer un parón temporal. Isto non é un adeus, non desaparecemos, simplemente sentimos a necesidade de reformular este proxecto e pensamos que levamos demasiado tempo sen pararnos a facer unha reflexión en profundidade sobre os seus horizontes e sobre as pretensións e traxectorias individuais que nos levaron a confluír dentro do mesmo. Por iso, para continuar coñecéndonos, compartir momentos alén do ámbito estrictamente militante e para pensar ben cara onde queremos dirixir o noso barco, facemos unha pausa estival coa intención de regresar con máis forzas e aires renovados dentro duns meses, para seguir conspirando contra o monopolio ideolóxico da autoridade.
Continuar lendo

A RTVG minte ao respeito das equipas de extinçom de lumes e outras lérias de bombeiros

Ontem estivem olhando o informativo do mediodia da RTVG, nele intitulavam umha notícia referente aos lumes com este cabeçalho: “As brigadas e as equipas de extinçom, a pleno rendemento na etapa de maior risco de lumes” e falam de que “nesta primeira fim de semana de julho começou a etapa de maior risco de incêndios forestais. As brigadas e as equipas de extinçom estám já a pleno rendemento em toda a comunidade. E apontam que “por norma, de outubro a finais de junho cernam, clarejam e, sobre tudo, roçam e limpam o monte para evitar que a maleza lhes dea ás aos lumes que arrasam o monte no verão”

Aos poucos minutos recebo umha vissita dum meu bo amigo que trabalha de temporário nas brigadas de lume; surpreende-me sua vissita dado que já pensei que estava mobilizado e perguntei-lhe por elo dada a notícia que acabava de vissionar pola TVG. Sua resposta foi que ainda nom os chamaram e que supunha que o fariam em breves mas que, de momento, nom sabia nada quando ia incorporar-se. Ontem era dia 2 de julho.
Continuar lendo

Descobertos os intereses obscuros do PP no despejo do CSOA Escárnio

Estas fotos estám rulando pola rede; de feito eu recolhi-nas do FB do Escárnio. Lá ficam subtituladas sob as vozes de ordem: “ESCÁRNIO REOKUPADO! O ESPAZO RESISTE!”
Mas eu som mais da opiniom de que é a demonstraçom de porque o PP estava tam interesado no despejo!! Querem-no para que suas novas geraçons fagam seu ninho.
Chamaram-lhe “El niño de la gaviota”?
Continuar lendo