Resposta a “Que drogas lhes derom?? Ao respeito da violência policial no 1-O em Catalunya

Tal pergunta figem-me nesta minha bitácora ao dia seguinte do 1-O e tras visionar a bárbarie cometida por maderos da nacional e picolos contra o povo catalám.

Essas imagens de polícias saltando enriba de corpos tirados ao chão, disparando balas de borracha em horizontal e apontando ao corpo, baboseando umha entanto é arrastrada polas escaleiras,… essas cargas indiscriminadas contra gente de todas as idades em atitude “Ghandi florida”, … e toda essa violência inusitada e inusitada. E escrevo a palavra “inusitada” por duas vezes porque qualifico como tal essa violência nas duas acepçons do seu sinificado: “esquisita” e “nom usual”, por aquilo de que essas hóstias e esses disparos de balas de borracha som faenas policiais do calibre que soem dirigir contra o que os “médios sistémicos” qualificam-nos de “antisistema” e neste caso foram dirigidos contra “gente do comum” (dessas que mercam produtos tecnológicos de rápida obsolescência em grandes centros comerciais e tenhem conta corrente de mais de 6 cifras em bancos moi solventes) apostada nos lugares de votaçom; mesmo em sítios onde presumia-se que ia haver mais gente e onde dáva-se por descontado que ia haver presência das televisons e outros médios, como no centro Sant Juliá de Ramis de Girona, que era onde ía votar Puigdemont (seria interesante averiguar porque esse interés em que se viram em todas as televisons do mundo tais imagens violentas).

Pois bem, depois de fazer um inquerito por amostragem ( totalmente fiável com um 0’00000032 % de marge de erro), tirei as seguintes conclusons:

Aos polícias espanhois e picolos derom-lhes COCAINA!! a fartar. Nada novo que descobrir para quem sabe que esta droga estimula o sistema amigdalino, responsável de gerir as emoçons de raiva, os comportamentos agressivos e as reaçons violentas. Além e recolhendo dum texto que circula pola rede, há certos fatores externos ao consumo de drogas que poideram ter influido em tais brutais comportamentos. Assim, umha estratégia militar moi comum nas guerras é a de ter, prévio a entrada em batalha, ás tropas encirradas em condiçons paupérrimas e com comida escasa para desprender ÓDIO ao inimigo e estar em disposiçom de da-lo todo pola pátria, custe o que custe. Se por riba estám encirrados num barco que está pintado com personagens infantis que provocam incesantes risas e burlas entre seus objetivos a hostiar; pois nom fica mais que tirar como conclusom que o barco del Piolín nom foi casual, senom que foi feito adrede.

Por outra banda, índa que estas outras questons nom iam no interrogante inicial, as minhas entusiastas participantes do inquérito, concordaram em que:

1º) As pessoas que acodiram a cumprir o mandado do Parlament para fazer de contençom da brutalidade policial em atitude pacífica “Ghandi florida” com certo tinte de masoquismo, seica dérom-lhes ÓPIO em infusom

e 2º) Ao Mossos d’esquadra em atitude amorosa e ás vezes chorimicas, nom cabe dúvida de que lhes derom grandes doses de MDma !!

Pero isso sim, convêm lembrar que por muito que vos digam ERC e PdeCat:
Isso é to, isso é to, isso é todo amigas!!

…pronto voltaremos com… mais ilusons…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s