Estrasburgo confirma o maltrato a Portu e Sarasola e condena ao Reino de Espanha.- Reflexom sobre o tratamento mediático da notícia

Segundo dita a sentência do Tribunal Europeu de Direitos Humanos (TEDH) assinada em 13 de fevereiro passado, Espanha vulnerou o artigo 3 da Convençom Europeia de Direitos Humanos, que indica que “ninguém poderá ser sometido a tortura nem a penas ou tratos inumanos ou degradantes” -tanto no seu aspecto material (o maltrato per se) coma no processal (por nom ter investigado as denúnicas de Portu e Sarasola ao respeito)- ainda que a sentência -acordada por maioria de 4 dos 7 juízes que compunham este TEDH- estabelece que forom maus tratos e nom tortura, porque as lesons nom tiveram consequências a longo prazo e pola ausência de provas concluintes sobre o objetivo do trato infrigido; se bem determina que está “suficientemente estabelecido” que as lesons descritas por Portu e Sarasola aconteceram quando estavam em mans da Garda Civil e engade que as autoridades espanholas nom apresentarom argumentos “convincentes ou críveis” para justificar os danos sofridos polos detidos.

Os dous moços de Lesaka foram detidos em 6 de janeiro de 2008 acusados de pertencer a ETA. 16 horas depois da sua detençom, Igor Portu ingressou na UCI dum hospital de Donostia com um pulmom perforado, umha costela rota, hemorrágia num olho e hematomas em diferentes partes do seu corpo, (ver foto) segundo consta no parte médico; pola sua banda Mattin Sarasola denunciara perante o juíz da Audiência Nacional que fora torturado durante os 5 dias que permaneceu detido em mãos da Garda Civil. Ambos os dous elevaram sua denúncia de torturas a Estrasburgo após a absolviçom polo Tribunal Supremo espanhol dos 4 gardas civís que prévio foram condenados por Torturas pola Audiência Provincial de Gipuzkoa. Na sua sentência o TEDH condena o Estado espanhol a indenizar com 30.000 € a Portu e 20.000 a Sarasola.

                                   Igor Portu fotografado no hospital tra-lo seu ingresso

E até eiqui seria como concluiria uma informaçom rigurosa e objetiva; mesmo poderia-se engadir que os 3 juízes que nom votaram a favor da condena, nom foi porque nom concordaram em que houvera maus tratos a Portu e Sarasola, senom porque estavam a prol duma condena maior e emitiram um seu voto particular exigindo ir mais alá e considerar que os feitos devem ser tildados de «tortura» e nom de «trato inumano», tal como conta Asier G. Barrenetxea  numa rede social, na que denúncia a Manipulaçom de manual de El Correo ao falar dum tribunal dividido (“vasco”, que pese a coincidir em nome e maneiras com o “gallego”, nom gardam relaçom mercantil), como podedes ver na seguinte imagem:Uma informaçom mais exaustiva implicaria dar conta das palavras do portavoz de Sortu aos médios onde destacou o feito de que dita resoluçom é “histórica” porque “é a primeira vez” que este tribunal “condena ao Estado espanhol, nom já por nom investigar suficientemente umas denúncias de tortura”, senom “por tratos inumanos ou degradantes (tortura)” num caso de “detençom incomunicada”. E coa mesma lembrar que, até o de agora, as anteriores 7 condenas do TEDH a Espanha foram só “por nom investigar suficientemente as denúncias”. Pero isso igual já seria pedir-lhes muito a imensa maioria dos mass merdas ubicados no estado espanhol.

O que já nom é de recibo é que nesta ocasiom todos esses falsimédios destacaram bem claro nos seus cabeçalhos que Igor e Martin foram os etarras responsáveis do atentado da T4 de Barajas para assim deixar patente nas consciências das suas leitoras acríticas este feito (o atentado) e mesmo posicionar a estas crédulas em contra dessa Convençom Europeia de Direitos Humanos e desvirtuar totalmente a razom da notícia: que no Reino de Espanha houvo, há e seguirá havendo TORTURAS e MAUS TRATOS DEGRADANTES a mãos dos CORPOS de INSEGURIDADE ás pessoas detidas e retidas co consentimento e aprovaçom dos governos e dos mass merdas.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s