Solidariedade com Efrîn – “Só as montanhas som nossas amigas” x Algumas Poetas

Entanto falsimédios inhoram esta guerra invasiva do governo turco (possuidor do 2º exército mais numeroso do mundo, membro da OTAN e, como tal, colega do governo espanhol) em território de Síria, em concreto na zona de Rojava, no cantom de Efrîn e agora só falam dela para dar conta -desde a hipocrasia que os caracteriza- da morte em combate de 3 guerrilheiros europeios (1) insertos nas filas curdas da YPG (esquecendo ao mesmo tempo a perseguiçom mediática, política e judicial, á que foram submetidas no estado espanhol outras solidárias com o povo curdo, só alguns meses atrás) e silenciando todas as outras mortes tanto de civis (mesmo crianças) como de guerrilheiras (coisas do seu eurocentrismo branco) (2), eu vos cópio e colo esta interesante denúuncia da ofensiva do governo do estado terrorista, fascista e racista que é a Turquia. Reflexom assinada por “algumas poetas” hoje mesmo e feita pública no Indymédia Portugal:

“Só as montanhas som nossas amigas” (dito curdo)

No norte da Síria, numa regiom autónoma chamada Rojava, existem três cantons (Kobane, Jazira e Efrîn) onde, desde 2012, a sociedade está organizada segundo princípios revolucionários, estabelecidos com base num projeto de sociedade sem estado, numa confederaçom democrática inspirada no municipalismo libertário, na democracia directa, na ecologia e na libertaçom das mulheres. Perante a iminente ameaçada do exército do Estado Islâmico (EI), a populaçom organizou-se em unidades de autodefesa, entre elas as famosas e mediatizadas polo ocidente Unidades de Proteçom das Mulheres (YPJ). Esta luita motivou muitas pessoas do mundo inteiro a irem para Rojava luitar contra o EI e agora contra a Turquia, a sua milícia fascista – Os Lobos Cinzentos – e os seus aliados jihadistas (a frente Al Nusra, o “Exército Livre Sirio” e o EI). O envolvimento internacional na regiom levou Rojava a tecer laços com outros países, instituiçons, associaçons e coletivos, no sentido de dar a conhecer a revoluçom em construçom. Alianças mais comprometedoras foram estabelecidas, mas o povo da regiom já sabe que só as montanhas som suas amigas.

Independentemente das alianças que as pessoas de Rojava estabeleceram com potências perigosas, imperialistas e manipuladoras num contexto de luita contra o EI, queremos denunciar a ofensiva do estado terrorista, fascista e racista que é a Turquia, iniciada a 18 de Janeiro, contra as cerca de 500.000 pessoas que vivem no cantom de Efrîn, mas tamém o silêncio conivente dos EUA e dos seus aliados no médio oriente, a retirada estratégica da Rússia, as armas vendidas à Turquia pola Alemanha e certamente outras jogadas imperialistas que em tempos se ham de revelar.

Nom podemos calar o nosso grito de revolta perante a ameaça mortífera que enfrenta a regiom de Efrîn. Queremos vociferar que as ambiçons imperialistas e os interesses capitalistas nom cabem no nosso mundo. Os princípios de organizaçom social sem estado ecoam nas nossas mentes e respondem aos nossos desejos de democracia, justiça e liberdade. A revoluçom de Rojava tamém é nossa, porque nom queremos viver e nom morreremos por uma abstraçom impingida tal como a noçom de Estado, muito menos dum Estado assassino como a Turquia e estados imperialistas interesseiros e manipuladores como os EUA, a Rússia e UE.

De longe só podemos apelar ao bloqueio das embaixadas/consulados da Turquia! De longe só podemos apelar ao boicote dos produtos vindos da Turquia, assim como dos acordos ou negócios com a Turquia. De longe só podemos apelar ao bloqueio das sedes de entidades/Estados ou instituiçons cúmplices ou encostadas ao seu profundo e conivente silêncio tal como a OTAN, EUA, UE, Rússia. De longe gostaríamos de fazer corpo na fronteira entre a Turquia e Efrîn. De longe, ou de perto, somos muitas e a viagem até Efrîn nom é assim tam longa!

Turquia fora de Efrîn!
Viva a Resistência de Efrîn!

Algumas poetas…
Porto, 19 de fevereiro 2018


(1) Recomendo a leitura sobre estas mortes no site em catalam KurdisCat:

Mor un Voluntari holandès d’YPG
Moren un internacionalista bretó i un gallec defensant Efrîn

(2) No site em castelám Rojava Azadí venhem de publicar este Boletim semanal de noticias de Efrîn do dia 08 ao 15 de fevereiro

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s