Arquivo mensal: março 2018

Amanhã sábado 17 ás 17:00′ na Casa do Matadoiro, Debate Esculca: Direitos em retrocesso

Esculca, observatório de ámbeto galego que trabalha na defesa dos direitos e liberdades, organiza e convoca á cidadania interesada a debater sobre o retrocesso em liberdades e direitos sob a seguinte sua proposta de roteiro:

. Por que?

Porque o retroceso em liberdades e direitos é acelerado e entendemos que urxe estudiar o qué fazer. Por qué é isto así, que é o que facemos ben, que é o que facemos mal, que é o que podemos rectificar, …

. Para qué?

Non se trata de chegar a acordos, marcar unha estratexia comun, publicar un comunicado ou montar unha plataforma. Trataríase mais bem de ver se coincidimos no diagnóstico da situación e na necesidade de abrir un debate na sociedade que chegue alén da expresión de apoio e solidariedade puntuais a persoas ou colectivos afectados pola progresiva perda de direitos.

Se houber acordo sobre a urxencia de abrir un debate na sociedade que ultrapase os limites de colectivos e persoas xa conscientes da gravidade do que pasa, poderíamos estudiar formas de intervención (independentes, autónomas, federais ou confederadas, coordenadas ou nom).

. Que dereitos e que liberdades?
Continuar lendo

“Irmandinhas” Peça microteatral sobre os cárceres

Lá por 2014 escrevera esta peça curta a petiçom das “Bichas lerchas”, um grupo de compas envolvidas numa experiência teatral já desaparecida (se bem alguma delas segue ativa nesta arte dramática) coa que montaram (juntando textos escritos por outras pessoas, das que agora mesmo só lembro a Santi Cobos) sua obra de denúncia da situaçom dos cárceres focalizada nas mulheres, e que teria sua estrena co galho da II Feira do Livro Anarquista de A Guarda celebrada a finais de abril desse ano. A mesma foi representada num domingo de sol na praça de S. Benito desta vila marinheira com grande sucesso e assitência e depois rulou por algum outro lugar da cena antisistema.

Agora, abrumado pola notícia segundo a qual é uma mulher, Gina Haspel, a nova máxima responsável da fabrica de torturar que é a CIA, que além tem sona de ser tamém uma experta na matéria; publico neste meu blogue a versom atualizada e corregida desta minha colaboraçom á que pugera de cabeçalho o título de “Irmandinhas”:
Continuar lendo

A colabouraçom da USC com empresas moi privativas. O caso da Mina de Touro-O Pino e outros

Felipe Macías Vázquez – Vozeiro defessor de ENCE e da mina Cobre San Rafael

Venho de saber graças a Xosé Bocixa (coautor do documentário “A Ameaza do Cobre” que se apresentou ontem em Compostela com muito sucesso) que em 21 de fevereiro passado houvo uma conferência na Fac de Químicas da USC impartida polo profissor de Químicas Felipe Macías Vázquez baixo o sugerente título “Touro: un novo proxecto de explotación mineira. Consecuencias ambientais” que convidava a pensar que se ia falar das repercusons da mina no meio ambiente; mas nada mais longe da realidade, o objetivo de tal conferência, tal como denunciam um grupo de estudantes assistentes á mesma, foi fazer apologia dos benefícios da mina que a empresa Cobre San Rafael quere reabrir em Touro-O Pino desde os altavozes dum aula dum centro público. Na sua denúncia o grupo de estudantes saca a reluzir a relaçom mercantil de Felipe Macías coa empresa Cobre San Rafael dado que, além de aparecer como colaborador do projeto no estudo de impacto ambiental da mina Touro-O Pino, este home tem um interés moi lucrativo na sua exploraçom dado que tem assinados contratos de colaboraçom com empresas como TEN, fabricante de tecnosoles (tecnologia para a recuperaçom de terreos danados polas minarias), ou Francisco Gómez y CIA e Explotaciones Gallegas, ambas tamém relacionadas coa exploraçom desta mina.
Continuar lendo

Em memória de Agustín Rueda no 40 aniversário do seu assassinato a mãos de carcereiros

Dou pulo (e traduzo) do jornal anarquista “Tierra y Libertad” que recupera, na lembrança deste luitador da vida, o artigo (sem assinar) que publicara a revista Ajoblanco em maio de 1978; apenas dois meses depois do assassinato a golpes do compa Agustín Rueda, membro da COPEL.

Seus assassinos: funcionários de prisions do cárcere de Carabanchel (Madrid) na que estava preso Agustín, quem recebeu umha brutal malheira -que acabou coa sua vida- por nom querer delatar a quem estavam preparando uma fuga. O médico do cárcere tamém foi cúmplice dos assassinos por nom parar as torturas.

Pero, quem era Agustín Rueda? Para conta-lo, reproduço o artigo em questom e mais o poema que o compa Luis Farnox adicou a Agustín (este sem traduzir para manter seu ritmo e sua rima):
Continuar lendo

Mina Touro O Pino NOM! Racha minoduto de ferro no Brasil e contamina manancial de auga!!

As empresas mineras e seus adalides da imprensa canalha nom pasram de dizer que os métodos para extrair minerais na atualidade som superseguros e já nom causam mal nenhum nem as pessoas nem ao meio. Jornais que atendem aos intereses especulativos destas empresas nom param de tirar reprotagens neste senso co galho de neutralizar a combativa resistência da vizinhança contra da reapertura da mina de Touro-O Pino.

A empresa Anglo American Minério de Ferro S.A, com exploraçons mineiras em todo o mundo e em especial em América, Sudáfrica e Australia, vénde-se na sua web como “mineradora responsável – de diamantes, platina e outros metais preciosos, cobre, níquel, minério de ferro e carvom – e guardians desses recursos naturais preciosos”; mas isso nom impediu, que este gigante da minaria, proprietária e exploradora da minaria de ferro ubicada em Minas Gerais, o seu meirande projeto, venha de sofrer uma rotura no cano que transporta o mineral de ferro até Rio de Janeiro num percorrido de 525 kms a través de 32 concelhos. Um minoduto que foi inaugurado em 2014 com todas as garantias de seguridade; quanto menos coas mesmas que hoje pretendem vender-nos a extraçom de cobre da minaria Cobre San Rafael em Touro-O Pino.
Continuar lendo

O insubmisso a Audiência Nazional, o jornalista alternativo Rubén Ollo “Olazti”, foi detido ontem

“Quando vires a barba do vizinho arder, põe a tua de molho”. Provérvio popular

Já vos falei acá de “Olatzi” na entrada que intitulei “Insubmissom á Justiza espanhola. Um passo adiante fronte a repressom” quando este moço indundarra, colaborador dos médios alternativos La Haine e Ahotsa.info, determinara nom fazer ato de presência no juizo que tinha previsto na A.N. para o 19 de janeiro deste ano 2018.

Ontem ao mediodia, segundo informa Ahotsa, Rubén era detido em Iruñea por agentes da polícia espanhola para ser transladado a Madrid a declarar na A.N. por um presunto delito de “enaltecemento do terrorismo” por comentários nas redes sociais.

O Movimento Pro Amnistia e Contra a Repressom “Amnistia Ta Askatasuna”  tirou uma sua nota na que denúncia a detençom de Rubén Ollo ‘Olazti’ e aplaude sua atitude desobediente com estas suas palavras:
Continuar lendo

[A Corunha] Hoje 13 ás 19 hs Concentraçom na defensa do CSO A Insumisa diante do CCM “Cidade Vella”

Hoje martes (3ª feira) ás 19:30 no Centro Cívico da Cidade Vella (Rua Veeduría, 2) o governo do Concelho da Corunha convoca, uma vez mais, uma juntança coa vizinhança co galho de informar sobre os avanços do seu projeto das Naves do Metrosidero, a “cópia” institucionalizada do CSO A Insumisa (se bem pouco tem de cópia dado que pérdem-se a autonomia e autogestom que identificam aos Centros Sociais OKupados como A Insumisa). Noutras palavras, desde o governo mareante buscam repartir-se o construido desde abaixo nesse espaço que estava em situaçom de desleixo e abandono quando fora okupado em novembro de 2016 e quando este projeto ainda está moi vivo, e o fam ofertando umas “infraestruturas de bairro”, “para a mocidade” e “inclusivo”, algo que já é de “per se” e desde que existe A Insumisa sem necessidade de que venham agora as hordas mareantes apoltronadas nas bancadas das instituiçons a querer manejar e controlar o cotarro.

Como resposta a este processo de pilhagem, o Grupo de Apoio á Insumisa convoca para hoje martes ás 19:00 uma CONCENTRAÇOM ás portas do Centro Cívico da Cidade Velha para amosar o total rejeite á fagotizaçom dum espaço que já é de todas, que foi construido de maneira horizontal e autónoma, e tamém pra informar sobre dito espaço, lembrando uma vez mais que as portas sempre estiverom e estám abertas para qualquer pessoa ou coletivo que queira participar sem buscar ánimo de lucro.
Continuar lendo

Chamado Urgente: Situaçom Crítica em Efrîn!! Rachemos Nosso Silêncio Cûmplice!!

Queima de embaixadas e consulados turcos, sabotagem de empresas armamentísticas e açons militantes massivas contra os símbolos do capitalismo e o governo imperialista, romperám o silêncio e farám com que as atrocidades do fascismo turco sejam impossíveis de ignorar.

Recolho da A.N.A. (Agência de Notícias Anarquistas) a traduçom deste Chamado feito desde a web italiana Fight4Afrin e assinado pola “Cellule radicali nel ventre della bestia” para agir desde hoje 12 de março, quantas açons solidárias com Efrîn se vos ocorram co manchete: “Se Efrîn cae, será demasiado tarde!!”:

[Fazemos um chamado na segunda-feira 12.3.2018 para começar com esta campanha militante em qualquer lugar, que possamos golpear aos governantes. Tomemos partido de maneira radical, criativa e valente. Organizemos ações locais como prelúdio de uma resistência que mostrará aos poderosos deste mundo que Efrîn não está só. Como dizem em Rojava, nós também dizemos: “Lutaremos juntas, perderemos juntas ou venceremos juntas”.]

Situaçom urgente crítica em Efrîn:
Continuar lendo

Mércores 14 ás 19:00′ no C.S. Fontiñas Apresentaçom Documentário “Touro O Pino, A ameaza do cobre”

Será este vindeiro mércores (4ª feira) ás 19.00 no Centro Sociocultural de Fontiñas (r/Berlín 13) quando membros de Tingaralanga Audiovisual e Nós Televisión apresentarám este trabalho audiovisual autoria de Xosé Antón Bocixa e produzido com urgência que convida a reflexionar sobre o projeto mineiro em Touro O Pino. Tamém haverá um Debate no que participarám diversas pessoas afetadas polos intereses economicistas de quem quere reativar este engendro mineiro, do que só se beneficiariam intereses estranhos á nossa terra, e causariam graves danos ao nosso ecosistema e consequências fatais para a vizinhança da zona.

Nom á mina de Touro o Pino!!

Acá tendes, para abrir boca, olhos e ouvidos, o teaser do documentário:
Continuar lendo