[Vídeo] Caso Altsasu: A prova definitória da montagem da Garda Civil

Por se alguém ainda nom tinha claro como se orquestrou a montagem contra os moços e a moça judicializados como terroristas por uma simples lea de bar; vos colo acá este vídeo correspondente á 6ª jornada deste juízo onde um agente da Garda Civil afirma que quando foram a deter a Adur, um dos acusados nada menos que de terrorismo, nom poideram faze-lo porque “no se dejó detener” pese a estar na casa!!.

É dizer, como aponta um tertuliano: NOM É CRÍVEL!! eu estou com ele mas que cada quem tome suas próprias conclusons:

Eu sego a têr moi clara a intervençom de quem, na altura, era o máximo responsável político da Garda Civil e pioneiro no de falsificar seu curriculum: O “Cuco” Fdez de Mesa, tal com já expusem numa entrada antérior e nessa mesma linha tira um outro tertuliano que aponta a que acusa-los de terrorismo vinhera depois de ir a deter ás 9 pessoas as que implicaram na lea de bar.

Um juízo do que sua vista na sala hoje mesmo chega ao seu fim coas conclusons finais das defensas e onde as acusadas poderám tomar a palavra denantes de ficar visto para sentência. Um juízo onde sairam provas concluintes de que todo foi uma simples lea de bar e no que, se bem ficou de sobras demonstrado para toda pessoa com um olhar objetivo que os gardas civis e suas parelhas, assim como as testemunhas da fiscalia mentiram; nom está clara qual vai ser a sentência dado que o tribunal que as está julgando nom tem garantia alguma de imparcialidade (lembro que a juíza está casada com um Garda Civil).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s