O sobrinho de Rajoy volta ao cenário eleitoralista. Destas o noquado é o lider de Vox da cidade do Lerez

«Nom som gigantes que som muinhos»

Saltam de alegria antifascistas galegas ao ouvir a notícia de que, o moço que lhe dera uma labaçada a “Eme-Ponto” Rajoy em dezembro de 2015 em plena campanha eleitoral a representontos e representontas das cámaras españolas, agora voltara a sacar suas dotes pugilistas para lançar uma(s) hóstia(s) ao rostro do líder de Vox em Ponte-Vedra, Juan Manuel Rosales, quando este estava numa mesa informativa deste partido fascista distribuindo propaganda legal nas ruas desta cidade (suponho que com permiso e autorizaçom do alcaide nacionalista do BNG, Lores “O Eterno Aposentado”) e, ao parecer, prévio lançamento de petardos e enfrontamentos verbais; no tanto os falsimédios assinalam que as investigaçons nom esclareceram se o que recebeu o fascista fora uma simples labaçada ou várias punhadas; ainda que sim concordam em assinalar os feitos como um delito de lesons.

Convêm aclarar que, do autor dos feitos, nom se facilitara a sua filiaçom quando a hóstia a “Eme-Ponto” por ser minor de idade, e em troques agora sabemos que se chama Andrés V.F. e mesmo seu alcume “Capi”, se bem seguem ocultando o dado de que é filho duma prima carnal de Elvirita (a mulher que se casou com “Eme Ponto”).

E como coisa de encantamento, ao mesmo tempo que o lider do partido fascista e Vox, Santiago Abascal, aproveitava para falar de que (sic) «Este tipo de ultraizquiedistas psicópatas no puede andar sueltos»; um feixe de gente do comum começava a vitorear ao “Capi” nas mal chamadas Redes Sociais coma se este fosse um héroi.

E a notícia correu como regueiro de pólvora e o supostamente agredido tivo seus momentos de glória em todos os falsimédios para soltar perlas democráticas deste calibre e sem ruborizar-se por elo (sic): «ni por mi imaginación pasó ni un momento que me pudieran agredir por repartir publicidad de un partido político», e que o acontecido lhe reafirma nos seus princípios políticos (sic): «estoy fuerte anímicamente, bien y más convencido de defender las ideas y propuestas de Vox, y el ojo morado lo tengo como una medalla».

Chámade-me desconfiado, pero para mim tudo isto fede que apesta a campanha orquestrada e a repetiçom da jogada eleitoral, denantes com PP e agora com Vox; e aos feitos narrados me remito quando leio que (sic) “Rosales acudió a interponer una denuncia en la comisaría, donde coincidió con Andrés V.F., que compareció en las dependencias policiales para contar que había sido él quien había protagonizado los hechos”. Nom sei a vos, mas a mim resúlta-me curioso, quando nom chocante, que um ultraesquerdista acoda a uma esquadra policial a aparesentar-se como autor duma agressom a um fascista.

Essa mesma sensaçom de montagem eleitoral foi a que tivera quando a hóstia a Rajoy e na altura escrevera no blogue de Abordaxe dois artigos (assinados com o alcume de “Tancredo Tantonto”) ao respeito desses sucedidos em plena campanha eleitoraleira:

1) “Es el vecino el que hostia al presidente y es el presidente el que quiere que hostien los vecinos al presidente”

2)[Pontevedra] Confirmada a relaçom filial do agressor com Rajoy: É filho dumha curmá de Viri

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s