Arquivo mensal: abril 2019

Epílogo á ediçom argentina do livro de Xosé Tarrío “Huye, hombre, huye” (em castelám)

Este texto foi escrito por Óscar, um dos meus milhores Amigos da Vida (assim com maiuscúlas), quem tamém figera moi boas migas com o Xosé quando este saira do cárcere em maio de 2003 e andivera com ele percorrendo mundo. Neste texto, Óscar dá conta das vivências de ámbos durante esse tempo e até o assassinato de Xosé Tarrío em dependências hospitalárias.

Co seu permiso, publico acá, em HOMENAGEM ao Xosé e mais sua nai Pastora, poucos dias depois de ir juntar as cinças de ambos numa mesma paragem da Praia do Riás (Costa da Morte) e, por uma vez e sem que serva de precedente, nom traduço o texto ao galego:

En el libro que tienes en tus manos, editado por primera vez a finales de la década de los 90, Xosé nos cuenta, en clave autobiográfica, la cruda realidad penitenciaria en el estado español.

En el presente epilogo, la idea es arrojar un poco de luz a lo que sucedió en los años siguientes, desde la publicación de este libro hasta la muerte –asesinato- de Xosé, el 2 de enero de 2005. Centrándome desde que Xosé salió de la cárcel en mayo de 2003 ,con su posterior vuelta a prisión en septiembre del mismo año, hasta los hechos sucedidos en la cárcel de Teixeiro y luego en el hospital Juan Canalejo.
Continuar lendo

ATÉ SEMPRE “PASTORA”

Venho de saber da morte duma companheira á quem lhe tenho muito apreço: “PASTORA”, que se bem foi mais conhecida por ser a Nai de Tarrío, sempre estivo ai nas lutas contra as prisons, do carom de quem sofre.

Em 23 de maio de 2007, Xosé, de estar vivo, teria cumprido 39 anos. Pastora, estava esse dia, ao igual que muitos outros, colabourando na Comida Popular que todas as quartas se celebravam na já desaparecida Casa Encantada de Compostela.

Nesse dia especial Pastora nos pedira “ás kalimeras” presentes que deramos leitura pelos nossos micros (na altura moi ativas no ar) duma Carta de Amor que lhe escrevera Xosé quando este já era consciente de que ia morrer sem sair do cárcere.

Eu prestei minha voz. nervioso como poucas vezes, e aiqui tendes o resultado nesta ligaçom como uma sincera homenagem a esta GRANDE MULHER

CARTA de AMOR a NAI de Xosé Tarrío

QUE TENHAS UMA BOA VIAGEM !!

SEMPRE LIVRE !!

EXEMPLO de DIGNIDADE

[Dinamarca] O bairro operário da capital danesa em pê. Assim se luta contra o fascismo (Vídeos)

Em tanto por estes lares seguimos sofrendo a presência constante de fascistas tratados como demócratas nos falsimédios, empenhados como estám em dar-lhes muita transcendência na peleja eleitoral a VOX e conseguir que dos 47.182 votos que recebera esta formaçom neonazista nas últimas eleiçons de 2016 sejam multiplicados por 100 graças a esta campanha mediática a seu favor, por nom falar dos fascistas já asentados desde sempre nas poltronas do Poder político, judicial, militar e policial e que até agora eram militantes de PP ou C’s (e muitos tamém no PSOE); a vários kilómetros, no bairro de Mjølnerparken em Copenhague, antifascistas andiveram de confrontos contra nazistas e sua polícia amiga quando os primeiros chegaram lá e tentaram divulgar suas mensagens racistas dirigidas em especial contra gente de crências muçulmanas que mora nesse bairro.

Fora fascistas dos bairros operários, multiculturais e mestiços!

A resposta popular a dita provocaçom fascista resultou em duros confrontos com a polícia por vários dias, e quanto menos 23 pessoas foram detidas. Issos sim derom uma boa monstra de qual é o único caminho nesta luta. Aqui tendes vários vídeos por se alguém têm interés em apreender que com só ensinar-lhes o cu nom é abondo: Continuar lendo

25 de abril; Sempre?? – O papel da rádio na revolta dos cravos portuguesa

Co galho desta data histórica do pais vizinho, figera lá polo ano 2006 este meu programa na Rádio Kalimera (a rádio livre de Compostela). Nele tratei de abordar umha vissom particular do papel jogado pola rádio como médio de apoio à revolta do nosso pais irmão. Umha revolta que, de início, tras o derrocamento do Ditador, prometia muitíssimo, mas que ao final ficaria em caseque nada coa volta ao poder dos representantes mais recalcitrantes do Capitalismo excluinte e com seus impulsores mais aguerridos e rupturistas no cárcere.

25-de-abril-de-1974-12-728 Hoje, treze anos depois da sua primeira emissom no meu programa Comochoconto, volto a colgar neste meu blogue o aúdio para quem queira escuta-lo:

Tamém podedes descarrega-lo em dois formatos, clicando em Continuar lendo

Na Itália tamém como aqui, Neonazis campam a pascer e Antifas som repremidas polo Estado

Há coisa de algo mais de um ano, quando Itália estava envolvida no processo eleitoral que ia renovar suas cámaras de representantes, miles de antifascistas se manifestaram nas ruas de Torino contra da presença de neonazistas nesta cidade.
Alá, igual que o que sucede por acá, neonazistas contaram com o beneplácito de todas as forças vivas do Capitalismo rampante entanto que, quem nom gosta de estes intolerantes, começou a ser vigiado e posto em questonamento nos falsimédios tudos. Nom esquecemos que por acá, nenhum dos partidos que aspira a governar dis rem ao respeito de DEROGAR A LEI MORDAÇA!! e todos, sem excepçom, fam-lhe COROS democráticos a VOX.

Colo acá, a minha traduçom desta notícia publicada recém no site infoaut.org polos compas da Okupa ASKATASUNA de Torino ao respeito das detençons e os meses de prisom que sofreram as detidas neste protesto, e das que, mais de um ano depois saem case todas absoltas por nom atopar cargo algum contra delas, tal qual se passou por estes lares com as compas anarquistas detidas nas Operaçons PINHATA e PANDORAS:

Cinco de seis. Após meses em prisão, antifascistas de Torino saem absoltas.
Continuar lendo

Sobre exploradores do Voto do Medo x Acratosaurio Rex

Recolho de AlasBarricadas (e traduzo) este artigo assinado por Acratosaurio Rex (dizer como curiosidade informativa para amantes e defessoras das mal chamadas redes sociais, que o portal anarquista AlasBarricadas está censurado no Facebook desde há tempo):

Volto a dizer, que a mim, sinceramente, ma pela que votes ou nom votes, que te apresentes por Podemos ou pelo PSOE. Dá-me o mesmo. A sério. O que sim considero conveniente, é responder ao discurso que nos estám a meter pelos olhos, que vem a dizer que abstencionistas vamos ter uma grande responsabilidade no triunfo da ultradireita. É incrível essa gente, desesperada por arranhar votos de alguma parte, sem importar sua procedência…, e vam com essa cantilena chamando-nos amigas das fascistas

Vamos ver. As eleiçons dizem os questionários que as vai ganhar o PSOE, que terá que pactuar com alguém. Pablo Iglesias afirma que está disposto ao que faça falta para governar, e ERC –através de seu porta-voz Gabriel Rufián–, tem dito que também, que simplesmente querem uma Mesa para falar bla bla bla. E se nom pode pactuar o PSOE com esses dois actores por exigências do guiom, como nos filmes porno quando te tinhas que empelotar, pois pactuarám com Ciudadanos e a casca-la. Ou farám algum outro malabarismo onanista. De modo que tranquilidade, que ainda há tempo.
Continuar lendo

BREVE RELATO DO CIRCO ELEITORAL x Erick Benítez Martínez

Erick é um compa anarquista mexicano, autor de entroutros ensaios do livro ““La Traición de la Hoz y el Martillo”. Em 2012 escrevera este texto que segue de raivosa atualidade, e que publico agora acá traduzido (*):

Nalguma cidade dalgum país está-se na véspera das eleiçõns.

A vida marcha como na maioria dos países: existe uma massa popular profundamente adormecida pelo ópio que o Estado e suas instituiçons têm destinadas a tais fins; uma enorme nuvem de pessoas exploradas que suportam diariamente os golpes do Estado; e claro (Poderia faltar?) uma pequena elite que vive com todas as comodidades que sua posiçom de exploradores lhes outorga.

Neste panorama apresenta-se periodicamente um ato por médio do qual se elegem aos membros do corpo governamental encarregado de proteger as mordomias da elite dantes mencionada.

Diz-se-te diariamente que és livre numa sociedade onde tua opiniom conta, onde tu decides o rumo do país.
Continuar lendo