Arquivo mensal: abril 2019

As Fake News.- Falsimédios que difundem mentiras da rede e as publicam como certas e depois corrigem a ediçom digital como se nom se passara rem. Um caso prático atual: “El Periódico de Catalunya e Venezuela”

Ontem, 2 de abril de 2019, o jornal “El Periódico de Catalunya” fazia-se eco na sua ediçom digital (*) desta espetacular notícia ao respeito dos apagons sofridos na Venezuela nos últimos dias que recolhim graças um “pantalhaço” do seu muro em FB:
Nom tivem acesso ao corpo da notícia mas é evidente que, lendo seu cabeçalho, neste falsimédio deve ser prática cotidiá nom contrastar um mínimo a informaçom que recebem denantes de dar-lhe pulo. Algo que deveria ser essencial num jornal informativo que se preza como tal e mais nestes tempos onde as manipulaçons, tergiversaçons e mentiras (de toda a vida) estám á ordem do dia (neste tempos) baixo o peculiar nome inglês de “As Fake News”.

Mas neste caso particular, e em muitos outros, a notícia é de risa, uma clara chança à que, qualquer pessoa sensata, nom daria creto nom sendo que tenha umas ánsias loucas de crêr tudo quanto lhe contem em contra de Maduro e seu governo.
Continuar lendo

[VIGO] 4, 5 e 6 de Abril .- “Jornadas Anti-Carcerárias” em C.S.A “A Cova dos Ratos” e C.S “A Revolta do Berbês”

Os vindeiros quatro, cinco e seis de abril organízam-se em Vigo umas jornadas anti-carcerárias omde se pretende dar luz a um sistema tam escuro e opaco coma é o sistema penitenciario.

Abordaram-se diferentes pontos de vista en torno os cárceres e as diferentes formas de repressom e destruçom de este sistema: abusos, torturas, dispersom, FIES, isolamento… Dar-lhe luz a sombra e o escurantismo no que se protegem os servos e verdugos de todas as pessoas que nom lhe interessam ao sistema estabelecido. Conhecer de que jeito se alimenta esta maquinaria repressiva e crear debate e refleçom sobre os fatores que envolvem, protegem e perpetuam o sistema penitenciario; assí coma propostas de açom e alternativas a este sistema punitivo repressivo e destrutor. Para isso, contaremos com pessoas que conhecem bem esta realidade a partir das quales crear um espaço de concienzaçom e fortalecemento para poder criar um mundo sem prisões. Conhecer de primeira mão projetos que se estam a levar a cabo dentro dos muros, assi coma diferentes grupos de apoio-solidariedade e a súa labor indispensável em apoio dxs presxs e na reivindicaçom dos seus direitos.
Continuar lendo