EU-horROr-VISOM em Israel!! “La Venda” nos olhos de Ocidente.

Esta imagem que, as “mal chamadas” Redes Sociais, insistem em apagar por causa de que “poida amossar contido gráfico ou violento” (sic no FB) passará desapercebida pola imensa quantidade de gilipolhas (nom me merecem outro nome) que vam olhar, sem nenhuma atitude crítica, a retransmissom pola TVE (ou qualquer outra cadeia) da final do autodenominado Festival de Eurovisom 2019 que se celebrará este vindouro sábado em Tel Aviv .

España, estará representada por um “triunfito” catalám, um tal Miki, que vai cantar uma cançom que leva por título “La Venda” e que di entroutras coisas sem sentido que “la venda ya cayó y solo quedó la alegría. La venda ya cayó y empezarán nuevos días”

Se estivera escrita em chave denúncia, seria a hóstia puta!! mas crio que nom vam por ai os trinos deste paxaro televisivo. O resto da letra, autoria de Adrià Salas, cantante de La Pegatina, dim que vai sobre crecimento persoal, de quitar-se os prejuízos de enriba: “A medida que pasan las estrofas nos vamos liberando de la presión social, de ese momento en el que uno está muy encerrado y va haciendo lo que la corriente le dicta. Ahí es donde empieza la canción. Poco a poco se nos cae esa venda que hace que sigamos la corriente, lo preestablecido.

Se fossem coerentes, letrista e cantante, já se teriam quitado a venda do que acontece na Palestina ocupada polas tropas israelitas e, em consequência, teriam-se negado a participar deste espetáculo atroz que trata de ocultar as barbáries que se cometem todos os dias contra a povoaçom civil palestiniana e em particular contra meninhos e meninhas de curta idade coma a que aparece na foto de arriba que monstra suas feridas lacerantes produzidas polos misis carregados de fósforo branco que o exército israelita lança a discreçom mesmo contra escolas.
Treze escolas palestinas de Gaza (amais da Biblioteca Nacional, a Biblioteca de Azhar e o Centro Cultural Nacional Said al-Mishal, que suponhem a desapariçom de miles de livros e documentos de enorme valor histórico) resultaram seriamente danadas tras os recéns bombardeios israelitas que causaram a morte de 27 palestinianas e feridas a quanto menos outras 156. E que venhem a sumar-se ás cinco escolas demolidas em 2018 em Cisjordánia.

Mas, se por se isto fosse pouco, que nom o é, as infantes palestinianas nom só som assassinadas ou queimadas a consequência dos ataques indiscriminados com misis do exército israelita; senom que tamém som objeto de abusos ilegais por parte destes militares fascistas sem escrúpulos. E assim, recém souvemos do rapto e detençom dum meninho de curta idade numa escola pública ao ser acusado de lançar pedras contra esses militontos que invadem com chularia e impunidade seus territórios.

Neste vídeo, podedes olhar a sequência completa da detençom dum meninho no recinto da escola Haj Ziad Jaber em Hebrom (Cisjordánia) por soldados israelitas totalmente armados. Dizer prévio que a idade penal é de 12 anos, e o crio detido nom passa dos 10 e sinificar que, em tanto os colonos judeus que vivem nessa mesma cidade estám sujeitos á lei civil israelita, as palestinianas estám sujeitas á lei militar e podem ser arrestadas polas tropas israelitas, um exército estrangeiro, em qualquer momento:

Neste vídeo publicado em Ma’an News vê-se como os soldados abrem-se passo na escola e sacam ao meninho de sua aula. Um oficial agarra-lhe no tanto em que adultos palestinianos, entre eles um home de idade palestiniano, o subdiretor da escola, tentam evitar que os soldados se levem ao meninho. Pode-se ver a outro soldado empurrando ao subdiretor. Quando outro educador palestiniano tenta explicar aos soldados que estes eram meninhos pequenos, o oficial israelita responde em hebreu: “atiraram pedras, nom me importo com a idade que tenham”, e agregam que vam levá-lo a uma esquadra policial israelita.

Quando o subdiretor lhes pede aos soldados israelitas que expliquem o que está a suceder em árabe, o oficial do exército responde, novamente em hebreu: “importa-me uma merda teu árabe“. Depois vê-se ao oficial israelita falando por rádio, ordenando a mais soldados que ingressem à escola, mentindo: “há mestres atacando-me”. Outro soldado depois ameaça com romper o braço de outro dos maestros palestinianos. Finalmente, após que os reforços do exército israelita encheram os corredores da escola primária, a cada um com um rifle de assalto, os soldados levam-se detido ao meninho palestiniano de apenas 10 anos e ao menos a um dos adultos.

Agora que sabedes isto, tendes duas claras opçons:

1) SEGUIR COA VENDA POSTA PORQUE TE IMPORTAM UMA MERDA AS MENINHAS E A POVOAÇOM CIVIL PALESTINIANA (em consonância e coincidência com o oficial do exército israelita) ou

2) QUITAR-TE A VENDA E BOICOTAR EUROVISOM (ao menos nom mira-la)

Se es da segunda opçom acá te deixo um vídeo com uma cançom chamando ao BOICOTE:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s