Pelo de raposa ecológico e sostível !!! Moda para elite especista.

A traves duma dessas chamadas rede de redes, tivem conhecemento de que uma tal Rosalía -que se adica a cantar e a quem os médias e a industria discográfica elevaram ao estrelato em tempo recorde- gosta muito dos abrigos feitos com este pelo de raposa e que tem vários de diferentes cores.

Ás suas sireiras nom parece preocupar-lhe tal circunstância e mesmo estám dispostas a defender a ultrança os extravagantes lujos da tal Rosalía e negar pola tremenda que a tal cantante leve enriba sua a pel dum animal morto para que ela luza. Desde quem nega que o pelo seja NATURAL, até quem defende que o pelo de raposa está obtido de maneira SOSTÍVEL e ECOLÓGICO!!

Esto último soa incrível, por nom dizer estúpido: mas se imos a informaçom da empresa Saks Potts, que vende tais artigos de lujo, resulta que é o que di!!!.

Esta marca danesa nascera em 2014 da mão de duas mulheres, Cathrine Saks e Barbara Potts, quem consideraram que a prenda mais importante no armário duma mulher era o abrigo -nada raro se moram em Copenhague, onde o frio intenso ocupa grande parte do ano- e fora assim -segundo conta alguma revista especializada em moda e outras chorradas da gente “chic”- que decidiram centrar-se nesta prenda e converter um animal -que para muitos galegos é uma peça de caça que é assassinada segundo o que eles chamam desporte- numa peça de desenho, brilhante e rechamante para gente de muitos possíveis que, ao entender destas duas assassinas, reflite a personalidade de cada uma das suas clientes e colabouradoras necessárias nos seus crimens.

Entanto a maioria das marcas de roupa de lujo já renunciaram -ou estám no processo- a fabricaçom de abrigos de pel animal -e nom é que o figeram por replanejamentos éticos senom por mor da presom exercida por coletivos ecologistas e animalistas- desde Saks Potts defendem um uso da pel como material ECOLÓGICO pois é BIODEGRADÁVEL, RECICLÁVEL e tem uma LONGA VIDA ÚTIL. Recalcam isso si, que só utilizam peles procedentes de granjas danesas e que cumprimentam todos os requisitórios do protocolo ‘Welfur’, que di que se asseguram de que os animais estejam bem alimentados e tratados até a hora da sua ejecuçom.

Ou seja que, tal como comenta uma pessoa na rede: Há que ver cómo o Capitalismo (eu engaderia o Consumismo) a todo quita-lhe sua substância e saca-lhe proveito. Resulta que encirrar raposas em granjas e cria-las para mata-las, despeleja-las e fazer abrigos com elas para uma elite á que lhe sobra o dinheiro e lhe falha coraçom é “sostível” e “ecológico” porque o material do que estám feitos esses seres vivos que escravizam e sacrificam resulta que é “biodegradável” e “reciclável”. O colmo do cinismo!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s