Arquivo mensal: agosto 2019

PURINES no Ouria, no Eo e na ria de Ribadeo a consequência duma fuga numa balsa duma exploraçom vacuna de leite.

Chamada a calma das (i)responsáveis políticas de ambas beiras do Eo.

Alcaides e alcaidesa do PSOE dos concelhos de Trabada, Vegadeo e Castropol e mais o alcaide em funçons de Ribadeo do BNG, tranquilizam as suas povoaçons fazendo-lhes ver que a auga almacenada para beber as humanas, nom foi afetada por derrame duma balsa de purines dum granja vacuna ubicada na paróquia de Guiar, Vegadeo, durante a noite do sábado ao domingo passado. Além pugeram cartazes para desaconselhar e mesmo proibir o banho nas praias fluviais afetadas do Eo e da ria de Ribadeo e “extremar as precauçons em todas aquelas atividades que se desenvolvam nesses espaços”.

Além as instituçons (in)competentes proibem o marisqueio; ainda que sobre isto último; a nossa ilustre conselheira do Mar, Rosa Quintana, do PP, precisa que nistos momentos está proibida a extraçom de bivalvos na desembocadura do rio Eo (sic) “pero no por contaminación, sino porque no se ajustaba al plan de explotación” e coa mesma acai em que (sic): “si se detectara alguna situación de riesgo, por supuesto, prohibiríamos la extracción de bivalvos por contaminación”, e rematou suas declaraçons assegurando que – segundo o subdiretor do Serviço de Gardacostas da Galiza- quem realizou um voo sobre a zona afetada para evaluar desde o ar uma possível afetaçom (sic) “la sensación que tenemos por ahora es de que no va a afectar” e que (sic) “hay que recordar que ha sido río arriba y es de suponer que el proceso de dilución haga que no se dificulten las labores de marisqueo”. Algo nada fiável tendo em conta as palavras dum dos seus correligionários quem, depois dum mês da catástrofe do Prestige, via desde um outro helicoptero (sic) “las playas limpias y esplendorosas” e que (sic) “en las rías no ha entrado el chapapote. El marisco está allí extraordinario. No es el apocalipsis que se nos ha descrito durante estos días”.

Pola parte asturiana, dizer que o consejero de Desarrollo Rural, Agroganadería y Pesca, Alejandro Calvo, do PSOE, insistiu em chamar á calma á povoaçom (sic): “Este tipo de vertidos genera cierta alarma, pero también hay que saber que, en lo que a nosotros compete, tiene una afección bastante limitada y es una cuestión de tiempo, ya que se trata de residuos que se degradan con rapidez.

Polo que se lê nos falsimédios, a balsa de purins (de 27 por 12 metros), está situada só a uns 250 metros do regato Ouria, afluente do Eo, polo que boa parte deles – a picola da Seprona contabiliza 580.000 litrosforam parar a esse regato e de ai ao Eo e de ai à ria.

A morte de alevins de truitas (detetada) e outras consequências graves para animais nom humanos e para a flora dos rios e das suas ribeiras, nom semelha ser nenhuma preocupaçom para os (i)responsáveis políticos da zona; nom sendo que haja negócio humano por detrás (como no caso do marisqueio) e será por isso que tudo vai ficar num outro caso de má sorte.

Ninguém tampouco vai pôr em questom a existência destas granjas de gando vacuno (ai quantos desgostos dá a imposiçom da quota láctea europeia!!) que acumulam detritus em balsas que, uma vez saturadas, correm o risco de rachar e assim contaminar toda a vida dum rio e/ou uma ria.

Isso sim todos/as os/as (i)responsáveis concordam em quitar importância ao sucesso, uma vez que nom afeta ao consumo humano de água nas bilhas das casas; e que insistem em que a proibiçom do marisqueio é só “cautelar” .

Algum falsimédio deu conta de que “algumas vozes assinalam que estes verquidos de purins ao Eo som constantes”; mas nom dam referências nem lhes dam voz nos seus artigos de imprensa ou nas suas televisons e rádios. Por algo será…

[Grécia] ALERTA ANARQUISTA!! EXÁRCHIA SOB OCUPAÇOM POLICIAL

Segundo a informaçom que puidem recavar até agora Exárchia, o bairro anarquista de Atenas foi OKUPADO antontem 2ª feira, 26 de agosto, pola POLÍCIA FASCISTA baixo ordes do novo primeiro-ministro grego, o direitista Kyriakos Mitsotakis. Exárchia estava na mira do governo de direita desde sua eleiçom em 7 de julho, quando Mitsotakis o converteu em um assunto pessoal, especialmente desde que ele foi ridicularizado em princípios de agosto por nom conseguir seu objetivo de “limpar Exárchia num mês”, como anunciara com grande pompa. Agora vem de cumprir sua promesa eleitoralista e, coa conivência do alcaide de Atenas, o tamém direitista, Costas Bakoyannis -que tomou posse neste domingo e prometera fazer da segurança seu principal objetivo-, pretendem fazer desaparecer o bairro de Exárchia.

Desde antontem, Exárchia está baixo ocupaçom policial.

O famoso bairro rebelde e solidário de Atenas está completamente rodeado por enormes forças policiais: muitos ônibus de antidistúrbios (MAT), jeeps da polícia antiterrorista (OPKE), polícia anticrime motorizada (DIAS), membros da polícia secreta (Asfalitas), assim como um helicóptero e vários drones.

Calcula-se que já ontem havia mais de 100 pessoas detidas, na sua maioria migrantes, que foram detidas no início da manhã desta segunda-feira quando várias dezenas de agentes evacuaram 4 okupas: Spirou Trikoupi 17, Transito, Rosa de Foc e Gare. A ofensiva atualmente concerne à parte noroeste da vizinhança, com a notável exceçom da okupa Notara 26, defendida ao estar supostamente melhor protegida e ser simbolicamente importante para o bairro por ter sido a primeira okupa histórica da “crise de refugiadas” no centro da cidade de Atenas.

Este bairro no coraçom de Atenas é palco de inúmeros projetos anarquistas e de frequente confrontos entre grupos anarquistas e agentes da lei. Após o assassinato do jovem anarquista Alexis Grigoropoulos nas mãos de um polícia em 2008, houvera vários dias de tumultos. No final de julho passado, o oficial policial condenado pola morte de Alexis foi libertado após uma reduçom de pena e isso foi causa de novos tumultos.

Esta evoluçom cada vez mais autoritária do Capitalismo nos leva a questionar o que anuncia a era atual: a ofensiva contra as bolsas de utopias junto com a prisom de bodes expiatórios é uma reminiscência das horas obscuras da história.

O mundo inteiro está se tornando fascista e a Grécia volta a ser um dos laboratórios. Mas nada está terminado.

Setembro está chegando. O movimento social está se reunindo e se organizando novamente. Lugares como Notara 26 e KVox estám sob alta vigilância anarquista. Estám-se preparando reaçons, assim como vários eventos de mobilizaçom importantes. O outono será caloroso em Atenas.

RESISTÊNCIA!

Informaçom recolhida do Yannis Youlountas quem sinifca que desde lá, confiam de nós e demandam comunicados de imprensa, fotos, açons em lugares que representem o Estado grego no exterior…

A SOLIDARIEDADE É NOSSA ARMA. NOM PASSARÁM!

Em breve atualizaçons nos sites:
ANA, Agência de Notícias Anarquistas
Alasbarricadas

A juíço por ser SOLIDÁROS!!! Mais de 30 anos de cárcere para 20 pessoas do SAT por uma expropriaçom de alimentos em Mercadona

Recolho (e traduzo) a informaçom de Jose Blanco Burgos, uma das pessoas que vam ser julgadas:

No vindouro dia 5 de setembro julgam-me a mim e 19 compas mais dol SAT (Sindicato Andaluz de Trabalhadoras), pola denúncia da pobreza em Andalucía no 2012, pedem-nos mais de 30 anos de cárcere.

Naquele vrão Andalucía estava a ser golpeada ferozmente pola crise e os médios de comunicaçom só falavam da suba ou baixada da prima de risco.

Nossa indignaçom estoupou e souvemos dar um golpe na mesa para pôr o sufrimento da gente na agenda política.

A açom consistira em quitar uma punhada de carros de comida de primeira necessidade, num supermercado de Mercadona sem paga-los para entregar-lhos a famílias que estavam passando fame fisica na Andalucía.

“Atentamos” contra dois dos principais piares do Capitalismo (propriedade privada e capital), figemos-lhes muito dano ao poder, a empatia que recebemos por aquela açom fora moi grande e os médios volcaram-se em criminalizar-nos.

Agora toca-lhe rematar a faena a esta judicatura corrupta e mafiosa que estamos sofrendo as capas populares.

Que saivam, isto nom nos vai parar, somos leais co nosso compromiso social e seguiremos assinalando a quem infringem sofrimento á povoaçom mais indefesa.

Jose Blanco Burgos


ADENDA

Tamém em Compostela e outros lugares da Galiza, houvera saqueios solidários na altura daqueles feitos e posteriores. Em Abordaxe, deramos conta de dois saqueios da empresa Gadis :

– 4 nov. 2012 – Expropriam supermercado em Compostela‏.- (notícia do GalizaLivre)

– 24 dic. 2013 – Saqueo no GADIS

Po lo seu interés (e atualidade) recolho e colo o texto íntegro da volantina distribuida polas “saquedoras” da 1ª açom:

A fame e a raiva que sentimos som razons suficientes para fazer o que fizemos. Fame e raiva que sentimos por vivermos em precário, por esta situaçom de escravidom permanente. Estamos fartas de aguentar ofensas, de que nos explorem e nos oprimam, que destruam a Nossa Terra. Mas, nom contentes com isso, fam-nos pagar as consequências da sua gestom. Nós, as oprimidas, temos que pagar a sua crise, a que eles criárom.

Já basta! Nós, o Povo, temos que armar-nos de valor e erguermo-nos para demonstrar-lhe a essa calanha que nom é fácil fazer-nos calar, que nom lhe será fácil roubar, que já nom somos simples escravas do seu sistema. Somos pessoas conscienciadas que vamos fazer que a crise a pagem eles!

Os saqueios aos supermercados som só umha pequena parte do trabalho que devemos, como Povo organizado, realizar. Os bancos e as multinacionais som os verdadeiros causantes da crise econômica que aterece ao nosso Povo, que fai que existam despejos de famílias que nom podem pagar a hipoteca a fim-de-mês, que fai que existam milhares de pessoas sem direito a umha sanidade, sem direito a umha educaçom pública, etc…

Que nom te enganem, nós nom roubamos, temos direitos! Une-te aos saqueios! Que nom che roubem!

Ergue-te! Sai à rua! Reclama o teu!

Eurocentristas que rim de Terraplanistas.

É claro que, além das siareiras da teoria (pode-se chamar assim a tal despropósito?) terraplanista, todas as outras pessoas -aquelas que crem conhecer nosso planeta e mesmo a disposiçom dos outros planetas, satélites e estrelas do nosso ceu- quando tenhem conhecemento de tal e da quantidade ingente de crentes desta estupidez, cada vez que ouvem tal disparate, escacham da risa e lançam argumentos abondosos e categóricos para desmontar tal absurda concepçom do Universo, que só pode provir de mentes perturbadas e profundamente antropocentristas e simplistas. Por suposto eu incluo-me entre tais; entre os que escachamos da risa -por se era preciso aclara-lo-.

Mas o que me impata de muitas destas gentes, que, coma mim, rim às cachiças com esta patética teoria, é como ponhem olhos como pratos quando alguém fai-lhes ver que os mapamundis que se divulgam desde há séculos e até nossos dias, na Europa ocidental, estám falseados a propósito para focalizar o interés vissual nesses expansionistas e imperialistas estados.

A Projeçom de Mercator

Apresentada por primeira vez em 1569, polo cosmógrafo e cartógrafo flamengo Gerhard Kramer (em latim: Gerardus Mercator) através de um grande planisfério que media 250 cm x 128 cm, esta projeçom distorça a forma dos objetos geográficos representados agrandando as dimensons assim que te achegas ao polos e transmitindo, deste jeito, uma imagem irreal da geometria do planeta Terra que magnífica as terras do Hemisfério Norte (muito mais abondosas que no Sul) e que ubica no centro do mapa a Europa oceánica, em concreto, ás naçons mais imperialistas da época. É tal a distorçom que, por pôr só algum exemplo, a Groenlândia parece ter quase o mesmo tamanho que toda América do Sul ou África, embora na realidade esta terra gelada seja oito vezes menor que a primeira e catorze que a segunda.


Continuar lendo

Os 101 do “CSO Aturuxo” e George Orwell

Já rematadas minhas feiras, volto á rutina. Durante elas, além de festas e reunions entre boas amizades, tirei da leitura para meus gozos individuais e individualistas. Um desses livros que relim foi 1984, de George Orwell.

Por casualidade ou causalidade da vida, fiquei perplejo com uma pasagem do livro, um detalhe quase banal que se me meteu no mais profundo dos meus miolos e que, se bem até entom nom tinha retido na minha precária memôria de quase sesentom fumeta e olvidadiço, acho que agora ocupa um espaço inesquecível para mim:

O Quarto 101 !!!
Local de tortura do Ministério do Amor, onde determinados elementos indesejáveis ao estado totalitário da narrativa som torturados, sendo expostos ao seu maior pesadelo, medo ou fobia, com tudo aquilo a que têm maior aversom. Cada vítima pode evitar a aplicaçom real da tortura só traindo os últimos vínculos humanos que lhe fiquem e admitindo a supremacia do partido e do estado. No Quarto 101, este tipo de tortura sempre da resultado e está destinado a quebrar a vontade das sua vítimas.

E como nom podia ser doutro jeito, e pese a que eu nom assitira ao convite, a leitura dessa passagem levou-me a certos acontecementos recéns numa okupa compostelá, onde PRECISAMENTE 101 HOMES figuravamos retratados num quarto e onde muitos dos assistentes sofreram o maior pesadelo que poideram aguardar; entanto outros, alguns, como se já caresceram de vontade própria, admitiam suas culpas sem saber qual fora seu crime.

E assim, uma vez mais, a sublenda do meu programa na rádio Kalimera, Comochoconto, cumpriu-se: “Tudo parecido coa coincidência é pura realidade” .

Vala esta entrada como desfogue a tantas e tantas horas de continum tema durante minhas feiras, que me levaram mesmo a nom assitir a certos eventos aos que nom soia falhar para nom ter que aturar mais conversas sobre o tema.