“Eventos sem Público polo Coronavírus” ou “como Afastar ao Apestado Povo das Estrelas Mediáticas e doutras Divinidades”

Ontem confirmaram-se minhas expetativas refletidas no meu anterior artigo sobre esta nova doença que, de momento, ataca e mata por igual a gentes pobres e a ricas.

Foi olhando a etapa ciclista de ontem mesmo da París-Niza pola canle TDP. Num momento dado, um desses comentaristas patrióticos da caixa boba pública, falou de que muitas competiçons esportivas estavam a ser suspensas em tudo o mundo (quando fala-se nos mentideiros de “tudo o mundo”, devemos entender “o 1º mundo”); de que muitas equipas ciclistas nom estavam compitindo em nenhuma carreira, nem se lhes esperava de momento, por temor a que seus corredores caiam vítimas deste vírus terrórista que ataca por igual a pobres que a ricas e contra do qual nom se dispom até agora de nenhuma defessa efetiva e satisfatória; e tamém souvem de que na saída desta etapa ciclista na França nom deixaram achegar-se ao público a menos de 100 metros e na meta nom pode haver ningum público a menos de 300 metros!! Só haverá valos e faixas publicitárias. E ato seguido, este servil comunicador,  dá as oportunas explicaçons rotundas, que nom som outras que, que os milhons de dinheiros que se jogam as empresas que patrocinam estes ciclistas, nom se podem ver afetados porque seus corredores de elite caiam enfermos desta doença.

Ou seja, há que afastar ao povo das figuras ciclistas para nom criar um mal económico ás empresas que investem em esportistas mediáticos para vender seus produtos capitalistas.

Cilcistas podem seguir correndo em pelotom polas estradas, mesmo coméndo-se os mocos os uns aos outros no seu corpo a corpo; eles nom estám contaminados; pero há que evitar que entrem em contato com o populacho polo bem do Capital, nom das pessoas; e por isso nom suspendem o ato publicitário esportivo, dado que vam seguir retransmintindo-lo polas teles para que todas poiudamos ver milhor toda a publicidade desta “serpe multicor”.

Em realidade nom lhes importa que o Coronavírus se expanda entre as pobres, as ninguéns, como qualquer outra enfirmidade. De feito o público pode amontoar-se a 310 metros das elites; esse será entom seu problema; mas os governos nom vam deixar que o povo apestado se achegue a quem vale seu peso em ouro.

Nessa mesma linha há que entender os atos do Papa de Roma; que agora mesmo nom se deve de fiar nem de seu Deus e de ai que nom saia nem ao balcom a saudar a suas siareiras e que seu rezo do Ángelus e a sua audiência general sejam realizadas por streaming.

Ou tamém que o Congresso español feche sua atividade parlamentária; nom vaia ser que Suas Senhorias caiam doentes ou que os líderes da UE vaiam celebrar esta mesma tarde um seu Conselho Europeu mediante videoconferência (cada qual no seu lugar) para cordinar outras atuaçons diante este Coronavírus que nom sabem como atacar.

De feito a sua ignorância é tanta, que por pôr só um exemplo, na Comunidade de Madrid, a Isabel Ayuso e cia decidam fechar as escolas desde 1ª até bacherelato, quando se têm constância de que o Coronavírus afeta mais a pessoas anciás e que caseque nom há casos que afetem a minores. Ou o feito de que fosse a menestra de Trabalho española, a trepa ferrolá Yolanda Diaz, quem lançara a guia contra o coronavírus nas empresas. Oou que Abascal aproveitara para fachear no Congresso e pedir o Control de Fronteiras para tratar de parar o Coronavírus; coma quem gasta em máscaras tapabocas que só filtra partículas maiores de 100 micras para se proteger dum vírus que nom chega aos 200 nanómetros; o que vem a ser igual de efetivo que tratar de filtrar o fume do tabaco com uma rede das que se usam nas portarias de futebol; e que, agora se saiba que o fachadeputado de Vox, Ortega Smith venha de dar positivo nas provas por coronavírus depois de que Vox celebrara esta finde sua “Asamblea General Ordinaria” com presência de 9.000 pessoas (e ogalhá estejam todos infetados) segundo vem de comunicar a formaçom neonazista num seu Comunicado.

E assim entende-se que esta doença, que mata muito menos que uma simples gripe estacionária pero que mata por igual a pobres que a ricas, sega enchindo minutos, horas e dias nos falsimédios tudos. Ainda que visto o visto, igual é hora de alentar ao coronavírus:

Uma ideia sobre ““Eventos sem Público polo Coronavírus” ou “como Afastar ao Apestado Povo das Estrelas Mediáticas e doutras Divinidades”

  1. Pingback: HIPÓCRITAS PATRIÓTICAS e o COVID-19 | ogajeironagavea

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s