ARMAS PERIGOSAS na ERA COVID .- ZARABATANA de CANETA

Com isto da intricada “VOLTA ao COLE” da era COVID, nossas SÁBIAS em NADA e nossos ESPERTOS em MENOS, poida que ainda nom cairam na perigosidade de certas práticas tradicionais nas aulas que poideram constituir uma SÉRIA AMEAÇA nas suas tentativas de CONTENÇOM da PANDEMIA.

Na toma de DECISOM de seus arbitrários planos de ATUAÇOM de CONTROL do ALUNADO ante a NATUREZA INQUEDA própria das CRIANÇAS a DOMAR, esqueceram aventurar -dentre as múltiples coisas que se poidam passar quando lhes PROIBAM sair ao pátio nos seus RECREIOS– certos JOGOS MUITO ARRISCADOS que, do comum, por estes lares oceánicos e nestes tempos chuventos do início das aulas, ponhem-se em prática, além de nos pátios (como na imagem adjunta), dentro das aulas.

ZARABATANA de CANETA.- ARMAMENTO ESCOLAR

Um arma muito doada de possuir e acessível para qualquer aluna, independentemente do nivel de ingresos da sua família posto que nom supom gasto adicional nenhum às quantiosas sumas de coste do material escolar.

Só basta com uma caneta de boli (nom vou mentar marcas por aquilo de nom fazer publicidade, mas acho que -à maioria das que leades isto e tenhades certa idade- se vos vai passar um nome comercial e mesmo a sua cantiguinha publicitária irremediavelmente polos vossos magins) da que desprender todos seus elementos internos e a ponta e o tapom dos extremos para ficar só coa parte exterior da caneta totalmente espida e transparente para dispôr duma arma perfeita e preparada para carregar a bala, apontar à vítima e disparar.

Projétis som tamém muito singelos de fabricar de balde para qualquer. Tanto os farrapinhos de papel “arredondados” na boca com saliva, como os grãos de arroz disponíveis na alazena de qualquer fogar familiar ou as balas de cascas de laran­ja furadas ou os anacos das borrachas som fantásticos projétis.

O metodo para usar arma e disparar projétis com éxito é bem singelo: introduzir o projétil na cavidade bucal, levar arma aos beiços, inrtroduzir coa língua a bala no interior da caneta, tapoar com um dedo a pequena abertura exterior da que dispom a caneta aproximadamente na sua mitade, e soprar com força dirigindo a zarabatana cara ao inimigo escolhido.

Esta arma é de uso muito comum nas escolas mátrias quanto menos desde que existem as canetas de bolis e seu uso comum nas aulas, ano tras ano, soe ter diferentes funçons em virtude das vítimas destinatárias e da força do disparo pois tanto vale para fazer enfadar à docente, disparando moi forte contra da piçarra entanto escreve dando as suas costas ao alunado; ou muito suave para mocear na adolescência, apontando primordialmente aos cabelos da vítima amada ou sonhada; ou a jeito quando pelejas em guerras fraticidas fictícias, dado que pode ser mesmo muito perigoso acertar na vista da vítima propiciatória.

UM OUTRO FACTÍVEL USO POPULAR na ERA COVID??

Dados estes tempos VIOLENTOS nos que, mesmo os grandes falismédios, vêm-se abocados a falar de ABUSOS POLICIAIS por doquier.

Nestes tempos em que o direito à PROTESTA nas ruas está a ser vetada e muito controlada por essas mesmas FORÇAS VIOLENTAS de património estatal.

Nesta ERA COVID em que está instalado o MEDO a um ser MICROSCÓPICO em tudo a sociedade mundial e mesmo entre esses agentes que possuem o MONÓPOLIO da VIOLÊNCIA LEGAL armados com cascos, porras, gases lacrimogêneos, tanques de água a presom, pistolas taser,…

Uma cabeceira de mani com pessoas que deram positivo nos PCRs, canetas nas bocas cada qual,…

Acaso a continuaçom vô-la tenho que escrever??

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s