MENTIR é sinónimo de DIVULGAR nestes tempos de PANDÉMIA. Analisando um caso prático e real

A imagem de arriba é duma notícia no falsimédio mentado com sinatura dum tal Francisco Alonso e data de ontem 23 de setembro. Nom pretendo culpabilizar só a La Coz de Malícia de algo que fam todos os falsimédios de ai que pugera no cabeçalho o de “um caso” porque se me pugera a recopilar todos quantos saem nom me bastariam 5 quarentenas sequestrado para redatar tal artigo denúncia. Isso sim reto a qualquer que leia isto e discrepe a que atope um só meio privativo -em mãos dum empório económico- que nom faga tal dia tras dia ao respeito do teminha que nos ocupa e preocupa desde há meses.

Que é o que mais chama a atençom no cabeçalho??

Suponho que a vista, em busca da resposta acertada vos levaria ao conceito “endurece las restrinciones”, dado que indica que a Grão Bretanha que já possuia umas restrinççons bem fodidas, ia medrar as mesmas, que já deveriam ser duras de “per se”, por medo a segunda ondanada da pandémia.

Qual é a razom para publicitar esta notícia do exterior quando o problema é tamém interno??

Sem dúvida amedentrar a povoaçom de acá, porque a de alá tenho por certeza que ninguém vai lêr este jornal tam merdorento para se informar na Grão Bretanha do que se publica por acá sobre do que se passa por alá.

Como vam amedentrar acá com o que se passa por lá?

Quando lês um cabeçalho assim dum pais considerado de primeiro ordem mundial em todos os apectos e sempre muito milhor qualificado que o nosso em termos de saúde; dá medo a qualquer pensar o que se poida passar por acá quando alá já estám endurecendo as restrinçons. Medinho dá…

Convém magnificar o que se passa noutros paises nos cabeçalhos das notícias pois caseque ninguém lê o corpo dessas notícias (nom sendo que tenhas familiares ou amizades no pais anglosajom).

Mas qual é a realidade da situaçom que se agocha

Se as moradoras de por acá souveramos ou sospeitaramos de que, no resto dos paises europeus, agás Rumania, nom é obrigatório o uso de mascarilhas polas ruas, igual mais de uma sentiriamos que algo raro, raro, se está a passar por acá com isto da pandémia e de que sofremos muitas mais restrinçons do que em nenhures e mesmo haveria risco de que descubreramos que nos mintem nos falsimedios dia si e dia tamém.

Lendo o corpo da notícia fica claro que na Grão Bretanha e pese a este endurecemento das medidas restritivas, estám numa situaçom real de medidas muito menos restritivas que as que padecemos por acá.

O uso das mascarilhas, que acá é obrigatório sempre e em todo lugar agás dentro dos domicílios particulares (de momento), na GB se passa a ser só obrigatória em taxis, restaurantes, bares e tendas.

Oxalá estiveramos nós assim por acá.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s