COUCE na PORTA e LEI MORDAÇA.- NADA NOVO BAIXO O SOL

Deito acá a minha reflexom sobre a mediática entrada da polícia num piso do elitista bairro madrileño de Salamanca.

A violenta polícia do governo mais progre atua exatamente igual que a polícia do governo español mais reacionário da história d’españa.

Falsimédios de toda pelagem estám a dar-lhe a língua sobre os sucessos gravados num vídeo numa vivenda adicada a aluguer para gente estrangeira de muitos possíveis, ubicada no bairro de Salamanca, no epicentro da zona VIP madrilenha, lá onde moram gentes distinguidas e respetáveis, dessas que vivem a todo lujo graças aos esforços das demais e onde o voto a VOX e ao PP som amplamente maioritários.

Esse mesmo bairro elitista dera que falar no mês de maio de 2020, quando já fora declarada oficial a presunta Pandemia e as diretrizes guvernamentais exigiam gardar as distâncias nas ruas e as mascarilhas eram de uso obrigatório. Por entom e durante várias jornadas, dúzias de manifestantes elegantes respaldadas por VOX e com o aplauso da presi madrileña Ayuso, sairam à rua Núñez de Balboa carregadas com as potas e outros cacharros das suas criadas cocinheiras para fazer ruido mediático e exiger a dimissom de Sánchez pola sua gestom sobre a crise do coronavírus ao berro de “libertad”.

Por entom, os protestos destas hipócritas fascistas, a quem nas redes começaram a chamar de “Los Cayetanos”, tamém enchiram páginas de jornais, programas debates na telelixo e artigos de opiniom na rede que parodiavam ou ampliavam seus reclamos de liberdade entanto golpeavam uns baldes que a maioria nom sabem coma se usam, entanto outros, sem dúvida mais consequentes, davam  golpes contra sinais de tráfego com seus paus de golf.

Ao parecer, segundo deram conta falsimédios de diferente pelagem, o início desses protestos, o foco que dera lugar a sair às ruas para demonizar a Sánchez polas medidas restritivas impostas de cara a tentar atalhar a pandemia da COVID fora que a polícia española do governo mais progre identificara a 12 jovens de boas famílias madrilenhas que, incumprindo o Real Decreto de Estado de Alarma, estavam na rua fora do horário permitido dançando e cantando em grupo fronte a uma vivenda que emitia música a tudo volume.

Claro está, esta gente elitista está afeita a que as normas sejam de obrigado cumprimento para suas escravas, as suas servas e para a gente do comum e demais dependentes do seu Gram Capital. Som da mesma casta que as que denunciaram as manifas do 8 de março do ano passado entanto eles e elas, hipócritas, juntavam-se num espaço pechado sem guardar distância alguma.

E dessa mesma caste há de ser a licenciada em leis, pronto advogada, que tal coma se reflita no vídeo que se fixo de imediato ‘trending topic’ nas RRSS, com toda a razom legislativa da sua parte, imaculada consti entroutras, demandava aos violentos polícias que depugeram sua atitude belicosa e se identificaram entanto batiam com um ariete a porta da vivenda que se aluga para que, gente estrangeira com muitos possíveis, venha de parranda a capital madrilenha.

Revolta mediática diante tal atrevimento policial no bairro de Salamanca e de imediato saem coma caracois ao sol, tropecentas juristas e presuntas expertas em leis que debatem sobre a legalidade ou nom de dita patada (bom, mais bem, foi um arietaço) e umas fam alegatos à saúde pública coma um bem a ser protegido pola Imaculada Consti coa mesma intensidade que a inviolabilidade do domícilio polas forças armadas e outras botam os santos ao ceu diante de tal atuaçom policial sem a ordem judicial pertinente que tire abaixo a presunta inviolabilidade dos domícilos particulares recolhida na Consti.

O debate está em tudos os falsimédios e mesmo méios que se assinalam a si mesmos coma alternativos, saem a fazer críticas sobre o abuso das polícias nesta intervençom no bairro VIP de Salamanca sem ponher em questom nada mais, sob o argumento de que esta açom dos violentos de Grande-Marlaska é uma nova volta de porca do governo progre de PSOE e Unidas Podemos que autoriza a “patada na porta” para entrar nas vivendas sem permiso judicial sob a excusa da pandemia e a saúde da cidadania.

Curioso quanto menos que, entanto o governo mais progre da história d’españa, desde que chegou à poltrona de mando seguiu tirando da Lei MORDAÇA, e fixo-se notória durante a declaraçom da Pandemia para aplica-la para identificar e multar maiormente à gente moça dos bairros populares. E assim ao igual que se proibiram toda manifa em protesto, agás quando som convocadas por neonazistas… na altura caseque ninguém alçou a voz ante tanta injustiça para com as gentes mais desfavorecidas e justo agora saltam chispas porque as perjudicadas pola violenta atuaçom policial nom som revoltosas extremistas senom gente de apelido ilustre, muito lustre nos sapatos e cartom platinum na carteira.

É claro que a intervençom policial foi anticonstitucional e mesmo resulta evidente que som as polícias quem desobedecem as leis ao irromper numa vivenda particular, dado que a mera negativa das inquilinas a se identificar, o feito de produzir ruido e mesmo saltar-se as medidas sanitárias estám tipificadas no Código Penal coma falhas administrativas mas nunca delitos penais moito graves que justificaram a entrada urgente e violenta dos polícias assaltando domicílios particulares com ariete ao estilo medieval mais bruto.

O Governo PSOE-UP nom só nom derogou, tal e como âmbos prometeram, a “LEI MORDAÇA” senom que nom deixaram de aplica-la em nenhum momento ao igual que nos governos do PP. Vale-lhes de escusa para acosar toda discrepância na Internet e julgar e condenar a quem quiger. Pablo Hasél, César Strawberry, Alex García, Boro ou Cassandra Vera som as vítimas recéns da Lei Mordaça (criticada até por AI) mas houvo antes muitas outras:

Semelha que ninguém se lembre das diferentes OPERAÇONS REPRESSIVAS contra o Movimento Anarquista no estado: as sucessivas Coluna, Pandora 1, Piñata, Pandora 2 e ICE, acaecidas entre finais de 2013 e e finais de 2015 co galho de assinalar às anarquistas como terroristas organizadas.

Na altura se passaram pola Audiência Nacional mais de 65 compas anarquistas baixo acusaçons de terrorismo e muitas delas sofreram cárcere durante semanas, meses ou anos à espera de juíço; ao que há que sumar centos de pessoas afetadas e preocupadas pola situaçom das compas e uns quantos miles de euros que houvo que recaudar para pagar elevadas

Semelha que ninguém se lembre de que, na altura, um feixe de vivendas particulares, okupas e centros sociais libertários foram registrados à força polas forças policiais e mesmo esquece-se que, nesses assaltos (tamém ilegais e contrários aos ditados da Imaculada Consti), foram violentadas muitas pessoas, mesmo com presença de crianças nalgumas das irrupçons e tamém muitíssimas pertenças foram requisadas e muitas nunca devoltas nem imdemnizadas.

Vale que por entom governava Rajoy, mas tamém é certo que esses abusos policiais nom ocuparam caseque nenhum espaço nos grandes médios e se algum ocupou foi para justificar e aplaudir as detençons das peligrosas terroristas anarquistas mas ninguém alçou a voz para denunciar as múltiples irrupçons policiais, nenhuma tele fixo mençom a tais abusos e as nossas compas foram criminalizadas com o aplauso entusiasta de presuntos jornalistas e políticos partidistas dum extremo ao outro disso que dam em chamar de democracia; ninguém falou nem sequer quando todas, uma tras outras, todas as implicadas nessas espaciadas operaçons repressivas foram absoltas de pertença a organizaçom terrorista alguma e postas em liberdade sem cargos nenhum.

Claro que, estas pessoas que por entom sofreram irrupçons violentas e ilegais da polícia, onde várias pessoas foram algemadas e sequestradas diante das suas crianças e nas que seus objetos persoais foram roubados, nom eram de boas famílias adinheradas do bairro elitista de Salamanca, senom gente que mora nos bairros mais deprimidos polas políticas dos diferentes governos de direitas e esquerdas; anarquistas que nom importam, gentalha que nom merece que juristas e presuntos jornalistas adiquem nem uma mica do seu tempo a falar das injustiças que se cometem contra as que portestam e nom som suas amigas da extrema direita.   

Uma ideia sobre “COUCE na PORTA e LEI MORDAÇA.- NADA NOVO BAIXO O SOL

  1. Pingback: MARLASKA DIMISSOM !! Demanda Conjunta de Organizaçons Migrantes e Antirracistas diante as devoluçons ilegais de menores a Marrocos | COMOCHOCONTO

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s