[Tenerife] Mais denúncias sobre os Acampamentos da Vergonha, esses Cárceres ilhados para pessoas migrantes.

No passado sábado 10 de abril, a Assembleia de Apoio a Pessoas Migrantes da ilha de Tenerife, convocava nas ruas uma rolda de imprensa para a leitura dum seu Comunicado no que dam conta da sua raiva diante da proibiçom pola Subdelegaçom do Governo mais Progre da História d’España dum ato público previsto para essa mesma manhã para denunciar os graves feitos que se sucedem desde que este Governo Mais Progre decidira converter às ilhas Canarias numa prisom permanente para pessoas migrantes, violando assim o artigo 13 da Declaraçom Universal dos Direitos Humanos que garante que: 1. Toda pessoa tem direito a circular livre e a escolher a sua residência no território dum Estado e 2. Toda pessoa tem direito a sair de qualquier país, incluso do próprio, assim coma a regressar ao mesmo.

No seu Comunicado denunciam que PSOE e Unidas PODEMOS construíram nas ilhas Canarias um cenário bélico, um cemitério de seres humanos onde a vida destas pessoas carece de valor e dignidade.

E além assinalam as declaraçons do Delegado do Governo em Canarias, Anselmo Pestana, coma totalmente inaceitáveis tras apontar a que “hay muchos intereses puestos en que el campamento de migrantes tinerfeño de Las Raíces, fracase” e insinúar que som as solidárias voluntárias as que “están malmetiendo con los inmigrantes e impiden que el campamento funcione con normalidad.”

Rematam reconhecendo-se muitas as pessoas que exigimos que se cumpram os direitos básicos de todas e que nom se viole nem um só artigo dos Direitos Humanos e denúnciam que “o governo mais progre” decidiu nom só ignorar esses direitos, senom tamém matar a esperança dumas pessoas que o único “delito” que cometeram é fugir do expólio, a escravitude e o saqueio que as gentes da própria Uniom Europeia ejecuta nos seus países de origem.

Na manhã de antontem, día 13, Anselmo Pestana fazia a sua entrada espetacular no seu coche oficial brilhante no Acampamento Las Raíces.

Ontem día 14, a Asamblea de Apoyo manifestava que dita vissita, longe de traduzir-se numa melhora da situaçom, invisibiliza e acentua o racismo institucional e fazia públicas as sensaçons percebedas tra-las declaraçons realizadas por esta personagem:

Em declaraçons realizadas a diversos meios de comunicaçom, Pestana tem tentado construir um relato absurdo e carente da mínima ética e honestidade que se espera dum cargo público:

– Afirma que existem psicólogas no espaço, e isto é verdade. Agora nós perguntamo-nos: Som suficientes? Possuem estas profissionais as ferramentas, e sobretudo, estám no entorno adequado para ajudar a que estas pessoas sanem? Cremos que não, e lamentavelmente som muitos os acontecimentos recens que nos dam a razom.

– Afirma que há um serviço de enfermaria. Mas oculta que é insuficiente, que há muitas pessoas que estám a desenvolver doenças devido às instalaçons, e outras tantas que têm problemas de saúde que foram desatendidos durante meses.

– Alude à existência de trabalhadores sociais. Mas não há nenhum tipo de plano de integraçom à vista, de feito não há conhecimento de nenhum tipo de plano. A presença destas trabalhadoras é, como pouco, um insulto à profissom já que de feito estám a atuar meramente como cuidadoras (no melhor dos casos), e como carcereiras a pouco que atendamos à realidade do lugar.

– Cumprimenta à ONG ACCEM por “o esforço de melhorar as coisas”. Que coisas exactamente? A ONG tem reconhecido a má qualidade, e pouca quantidade da comida, após que se chegaram a produzir intoxicaçons. A ONG sabe que não conta com pessoal suficiente, mas avisa que faram-se futuras contrataçons. A ONG sabe-se desbordada, mas nega-se a receber o apoio de vizinhas e ativistas concienciadas. Tudo isto é só a superfície dos problemas que toda Canárias sabe já, estám-se a dar nesse lugar e no resto de Acampamentos da Vergonha.

O certo é que a realidade fai dano à vista, uma realidade que Pestana não pode ocultar com sua presença no espaço, e que não podemos deixar de denunciar que é produto das políticas racistas do Governo canario e espanhol, que condenam às pessoas migrantes a um limbo que lhes está a prejudicar de forma muito grave a nível pessoal, físico e emocional.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s