Morar só é sinónimo de má qualidade de vida cidadá segundo o projeto europeu Urban Audit

Este cabeçalho -dum pseudojornal que se di galego e do que nom me quero lembrar-que recolhim dum “pantalhaço” na sua versom digital e tal e qual,… é verídico, e eu lim-no refletido tal qual na sua ediçom em papel na passada sexta feira -venres- e fora entom que eu flipara por cores com tal tratamento.

No cabeçalho, o redator do artigo, um tal Carlos Punzón, reparte vitórias entre as cidades galegas e semelhara que tenhem um motivo para estar contentas com os resultados obtidos no estudo recabado no estado español sobre “Indicadores Urbanos” do Projeto Europeu Urban Audit, que, desde finais dos anos ’90, recolhe informaçom sobre as condiçons de vida nas cidades da Uniom Europeia para conhecer e medir a suas qualidade de vida.

É coma se, à hora de repartir o pastel, buscara em que destaca cada cidade por riba das demais do seu entorno e assim A Corunha é a que dispom de mais zonas verdes (sem dúvida algo positivo), Ponte-Vedra a de mais áreas naturais (fantástica qualidade) ou mesmo Compostela a mais atrativa para turistas (algo chungalí para a maioria das que moramos nela e temos que sofrir-lhes, mas sem dúvida atrativa para quem vêm de fora), a mim assombra-me que de Vigo destaquem coma positivo que é onde menos gente vive só????

Eu vivo só desde há anos e podo assegurar que a minha qualidade de vida atual é muito milhor de quando vivia acompanhado. Mesmo com isto do enclaustramento forçado pola presunta plandemia vim reforçada esta minha sensaçom de liberdade de açom ou inaniçom que me produz viver sozinho sem ter que dar contas a ninguém nem aguardar por outras para fazer qualquer coisa. Quanto menos seguiré pensando isto entanto me atope sã tanto física coma mentalmente, tal qual agora, recém cumpridos e cumprimentados meus 60 anos de vida.

E postos a pôr em questom este parámetro para assim medir a qualidade de vidas nas cidades, nom seria oportuno botar uma olhada quanto menos aos preços de aluguer?? Eu figem tal e foi buscar e atopar:

Pois mira tu !! E isto aos listos do projeto Urban Audit, nom se lhes passou pola cabeça??

E postos a rizar os rizes pergunto: Numa cidade coma Cartagena (que me veu nascer) onde há residindo acada mais migrantes sem papeis que se metem por necessidade a dúzias no mesmo piso compartilhando habitaçons; é isto uma demonstraçom da sua alta qualidade de vida?? Igual é que a resposta, tal qual dizia Bob Dylan, está no vento e que, coma cantavam A Roda, é cousa de encantamento.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s