LUMES.- A QUEM LHES POIDA INTERESAR

Num jornal español, que nom vou nomear nem ligar, dam voz a Fernando Peña, artesá e vigilante das brigadas contralumes na Ribeira Sacra, quem fala assim do lume que venhem de suportar na Póvoa de Brolhom e da fraga de castinheiros e frondosas autóctonas que arrodeam a sua aldeia e que segundo a crónica do jornal “resplandecem horas apôs no meio da obscuridade geral”:

“Figeram de cortalumes natural e salvou-se tudo: animais, setos, vivendas e toda a vegetaçom que cobre a aldeia. Tudo arrodeado, até a mesminha porta, polo imenso universo de cinzas”.

“NOM FOI UMA MILAGRE: ARDEROM PINOS e EUCALIPTOS. DEVERAIM ESTAR PROIBIDOS NA GALIZA !!

Totalmente de acordo com o Fernando Peña, deito acá estas ligaçons a diversos textos meus, escritos durante a terrível vaga de incêndios de 2017 na Galiza e Portugal, ao respeito dos LUMES, da sua relaçom direita com as plantaçons de EUCALIPTOS e PINHEIRAIS, e da busca dos VERDADEIROS CULPÁVEIS.

Desde entom NADA MUDOU na política preventiva nem forestal da Junta de FEIJOO, quem ainda pretende que ENCE perpetue seu ECOCÍDIO saltándo-se as leis:

E engado coma final esta ligaçom à reflexom de Elena Buch, feita só quatro meses apôs da vaga:

“Onte fixo catro meses” x Elena Buch – Palavras sobre a vaga de lumes do outono passado

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s