[Bucha] Massacre ou Fake New Ucraniana?

Recolho, traduço e colo este texto autoria de Larry Johnson, um ianquie ex-analista da C.I.A., que é acusado no seu pais de ser pro-russo só por ponher em questonamento todas as mentiras oficiais de Ocidente no transcorrer da invasom russa da Ucrânia. Decidim dar-lhe pulo nesta minha bitácora anarquista, dado que nestes lares somos vítimas, não das mentiras e censuras da Rússia -que tamém fai das suas-, senão das falácias e montagens dos governantes ucranianos e “ocidentais” e dos seus meios, sempre tam dispostos a ser dócis e cúmplices coas patranhas da guerra. Este seu artigo saiu publicado, este domingo 3 de abril, na web “sonar21”:

Bucha é o último objeto brilhante que os gatos ocidentais estám perseguindo ás tolas, sem ter tempo para pensar criticamente sobre o que a Rússia está realmente fazendo no terreno. A invasom da Rússia em 24 de fevereiro não foi um ataque militar clássico. O que quero dizer? Se a Rússia tivera a intençom de conquistar e subjugar a Ucrânia sem ter conta do destino das civis ucranianas, teria lançado mísseis e ataques aéreos maciços em todas as principais cidades, pontes, aeródromos, ferrovias e sistemas de comunicaçom. Não fijo isso. Não na minha opiniom.

A primeira fase da operaçom militar especial da Rússia consistiu no seguinte:

  • Trouxeram tropas e colunas blindadas para a Ucrânia de três direçons – Norte, Leste e Sul.
  • Desdobrou apenas 200.000 soldados, mantendo as principais reservas dentro da Rússia ao longo da fronteira ucraniana contra um exército ucraniano estimado em 600.000.
  • Evitou atacar os sistemas de comunicaçom deixando as linhas de celulares e a rde da internet praticamente intactos.
  • Assumiu o controle da maior central nuclear da Europa – Zaporizhzhya – mas manteve a eletricidade fluindo.
  • Ofensivas apoiadas polas Repúblicas Populares de Luhansk e Donetsk contra as forças ucranianas no leste.
  • Gradualmente cercou Kiev polo norte, mas não travou batalhas importantes para ocupar cidades periféricas.
  • Destruiu radar terrestre ucraniano, aeródromos-chave e bases militares na Ucrânia Ocidental com mísseis de precisom.
  • Selou a costa sul da Ucrânia com a Marinha Russa.
  • Lançou um ataque a Mariupol, um importante porto ucraniano no sul, e aniquilou sistematicamente o batalhom neonazista AZOV (a Rússia agora controla toda Mariupol, exceto a siderúrgica, e continua a eliminar metodicamente os defensores restantes).

O efeito imediato desta operaçom dividiu e congelou o Exército Ucraniano em quatro regions geográficas – Norte, Sul, Leste e Oeste. Durante as duas primeiras semanas, os ucranianos e a OTAN não sabiam onde cairia o grande golpe da Rússia. O sucesso inicial da Rússia em eliminar a Força Aérea da Ucrânia como uma unidade eficaz de combate e a destruiçom de importantes bases militares e depósitos de combustível tornaram impossível para a Ucrânia enviar reforços para Donbas e Mariupol.

Durante a semana passada, a Rússia efetuou uma redistribuiçom tática das forças que originalmente cercavam Kiev. É relatado que essas unidades se moveram para o oeste e provavelmente serám usadas como força de bloqueio que fará parte dum esforço mais amplo para derrotar o grosso do exército ucraniano agora virtualmente cercado na parte leste do Donbas.

Com sua capacidade limitada de mover tropas ou reabastecer as forças da linha de frente, a Ucrânia está confiando na propaganda e na guerra de informaçom para tentar enfraquecer a Rússia e atrair a OTAN para entrar na briga. Aqui está um bom resumo desses esforços, cortesia da Nightvision:

  • Por exemplo, quando o vídeo russo de tortura de prisioneiros de guerra foi divulgado, foi a Ucrânia que gritou “falso” até que dias depois todas as “autoridades” ocidentais foram forçadas a admitir que era real.
  • Quando ocorreu a fake new do ‘hospital-maternidade’ em Mariupol, os partidários de Kiev culparam a Rússia e mais uma vez a Rússia foi a que provou estar certa e vingada quando a própria menina grávida no centro dela divulgou uma entrevista refutando completamente as mentiras ucranianas e afirmando que não apenas Soldados ucranianos transformaram o hospital em um quartel, mas roubaram a preciosa comida de mulheres grávidas e depois bombardearam o hospital.
  • Quando a Ucrânia alegou que a Rússia bombardeou um shopping civil “inocente”, no momento seguinte, o MOD russo divulgou vídeos detalhados mostrando precisamente como as forças armadas ucranianas posicionaram a artilharia móvel na garagem do referido “centro comercial”.
  • Quando a Ukrops alegou que a Rússia tentou explodir a fábrica de Zaporizhzhia, as imagens de seguridade mostraram que, quando uma força de seguridade russa chegou, foi atacada por um RPG de posiçons das tropas ucranianas num dos prédios administrativos da fábrica.
  • Quando o famoso jornalista americano foi morto em Irpin nos arredores de Kiev há um mês, e todos os apoiadores ucranianos gritaram Rússia, mas todo o incidente foi rapidamente varrido para debaixo do tapete quando o próprio amigo / companheiro do jornalista numa entrevista afirmou que eles foram alvejados por tropas ucranianas num seu posto de controle a quilômetros de distância das forças russas mais próximas.

No início da guerra, muitos no Ocidente foram enganados pola história dum notável ucraniano supostamente derrubando sete aviões de combate russos. Tamém era mentira:

Num vídeo amplamente compartilhado, o Fantasma de Kiev persegue um aviom russo e depois o atira no céu. Em ucraniano, uma voz diz: “Há um aviom. Tem outro. Está prestes a desmoronar.”

Esta é uma sequência do videogame Digital Combat Simulator World. “Esta filmagem é da DCS, mas é feita por respeito ao ‘Fantasma de Kiev’”, escreve a pessoa que enviou o vídeo para o YouTube em 24 de fevereiro, usando uma transliteraçom alternativa para a capital da Ucrânia. “Se ele é real, que Deus esteja com ele; se ele for falso, rezo por mais como ‘ele’.” Um porta-voz do Digital Combat Simulator World confirmou à agência de notícias Reuters que o material é realmente do jogo.

Uma reportagem em vídeo de Gonzalo Lira demonstra, sem sombra de dúvida, que a Ucrânia está encenando vídeos de propaganda mostrando a suposta destruiçom de tanques russos. Os cascos dos tanques fumegantes som na verdade veículos ucranianos. Propaganda BTFO

Isso nos leva à mais recente “atrocidade” que a Ucrânia insiste ter sido perpetrada pola Rússia em Bucha, um subúrbio de Kiev. Assim o conta The Guardian:

Quando colunas blindadas ucranianas entraram em Bucha, uma cidade a noroeste da capital, encontraram ruas bloqueadas por tanques e veículos militares russos incendiados, e cheios de corpos de civis que, segundo moradores, foram mortos polas forças invasoras sem provocaçom.

Aqui está o problema. Bucha foi declarada ‘completamente libertada’ das tropas russas por seu alcaide na quinta-feira, 31 de março. Se a cidade foi libertada em 31 de março, por que os corpos ainda estám nas ruas 3 dias apôs? Por que eles não foram recolhidos por parentes em luto? Este relatório está tendo o efeito previsível no Ocidente – especialistas e políticos estám exigindo uma resposta militar da OTAN. A Rússia não se intimidou com esta última farpa de propaganda; está convocando uma reuniom de emergência do Conselho de Seguridade da ONU para apresentar provas que refutem a acusaçom.

Um ponto final, o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky disse a Bret Baer, ​​da Fox News, que o batalhão neonazista Azov está “totalmente integrado” com os militares ucranianos.

Ian Miles Cheong@stillgray Bret Baier perguntou a Zelensky sobre o tiroteio de prisioneiros de guerra russos polo Batalhom Azov. A resposta de Zelensky? “Eles som o que som.” Zelensky tamém afirma que alguns foram processados ​​depois de 2014 e receberam sentenças de prisom. Ele não menciona que essas condenas foram anuladas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s