Informaçom alternativa sobre os sucessos de Gràcia: O Banc Expropiat Resisteix

Já ontem comentei na antérior entrada que quando nom tês bo conhecemento do que se passa nalgures nom há como recorrir a fontes amigas para fazer-te umha melhor ideia do que se passa nesses lares e agora engado que nom há melhor recurso informativo que ir á fonte do conflito, neste caso ao próprio blogue do Banc Expropiat e sua plataforma de vídeos. Além e como médios alternativos vos recomendo umha vissita á web de La Directa onde, sem dúvida, tenhem um outro jeito de informar, igual por isso suas jornalistas som objetivo das suas porras e dos visores dos seus fusis de precisom aos que chamam “lançadores de ordem público” cargados de cartuchos com ponta viscoelástica (que dada sua precisom nom se explica que chegaram esses cartuchos até os balcons da vizinhança -como admitiu que se passara o mesminho Albert Batlle, diretor dos Mossos- nom sendo que a intençom de quem dispararom, fosse atinar na vizinhança que desde os balcons apoia as protestas da rua fazendo soar suas caçarolas). Isso sim escrevem e falam em catalám, mas como sei que quem segue este blogue é gente inteligente (agás as indesejaveis ocasionais), nom ides ter problema algum de “entenderedas”.

Vos deito acá este vídeo onde explicam Que era o Banc Expropiat e o que volverá a ser:


E tamém estoutros como contraponto necessário ás mentiras que se contam nos falsimédios ao respeito de que quem começa os distúrbios som um grupo de 50 anti-sistemas moi bem organizados; que nom quero dizer que nom o estejam e que nom usem estratégias de luta nas ruas, nem vou cair no vitivismo de que a gente que luta som inocentes mas nom todo é como o contam nas televisons, e eiqui deito estas monstras de como começaram os incidentes tanto na segunda como na terceira noite, onde observa-se que nom há nenhum lançamento de nada por parte das manifestantes denantes da carga policial:


Ah! e dizer tamém que cada dia há mais gente participando das manifestaçons pese (ou a causa de) á constante tergiversaçom mediática que tenta criminalizar a luta. Interesante neste caso a opiniom dumha vizinha maior do bairro que deixa como tonta á reporteira de Antena3 quando foi recabar sua opiniom sobre os feitos (ver vídeo nesta ligaçom): “Pues, qué te voy a decir. A mí me parece que este local es nuestro, es de todo el público, por la sencilla razón de que lo hemos pagado. Hemos pagado este local, lo hemos pagado todos los ciudadanos de a pie. ¿Por qué ahora vienen y se lo quitan cuando era una cosa que sólo hacía ayudar, lo que no hacen los cabrones de los políticos?”

Ah! algumha poidera ter-se perguntado quem é Manuel Bravo Solano, nome que aparece na faixa dianteira da manifa de ontem na que se reclama que se vaia fora do bairro
Dibujo Pois nom é outro que o novo propietário do local, um especulador de profissom, a quem o antérior alcaide de Carcelona, Trias, pagou um aluguer sem conhecemento das okupas. Acá vos deito umhas ligaçons que falam deles (1, 2, e 3)

Mais nada de momento, só fica berrar bem alto:

Tornarem al Banc!!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s