Arquivo da categoria: política partidista

As mentiras de Rajoy e os 60.600.000.000 € do erário público regalados á Banca que nunca voltarám.

Mariano Rajoy é home de fe cristiã e por isso agora deve sentir-se como S Pedro quando, segundo contam nos seus livros, negou por 3 vezes ser fiel ao seu Deus. Mas crio que Mariano ainda tem mais mérito porque, segundo contam as malditas hemerotecas, negou muitas mais de 3 vezes ser-lhe fiel ao seu verdadeiro Deus: O Dinheiro e aos seus templos de oraçom: A Banca Privada com muito Ánimo de Lucro.

Quando ontem foram detidas 9 pessoas acusadas, entroutras coisas, de rachar luas de caixeiros automáticos e vidrieiras de entidades bancárias privativas, entendim que Mariano e seu capitam com praça em Compostela, Agustín Hernández Fernández de Rojas, estavam por fim dando a cara polos seus e voltando ao rego da sua fe no Gram Capital depois das suas múltiples declaraçons nas que negara que o resgate europeu á Banca espanhola nom teria impacto sobre as contribuintes.

Hei eiqui um repasso da hemeroteca que atopei sem grandes dificultades:
Continuar lendo

Amnistia Fiscal de Montoro – Choio para amiguetes riquinhos??

Umha vez confirmada que a Amnistia Fiscal de 2012 de Montoro vem de ser anulada polo Tribunal Constituiçonal espanhol por inconstituiçonal e por legitimar o fraude. E umha vez que a sentência sinala que a amnistia “vem legitimar como opçom válida a conduta de quem, de forma insolidária, incumprirom seu dever de tributar de acordo coa sua capacidade económica, e vírom-se numha situaçom mais favorável que a de quem cumpriram no seu prazo suas obrigas contribuitivas”.

Tendo em conta isso e sobretudo o matiz de que, pese tudo, o T.C. avala e dá por boas as declaraçons feitas polos mais de 31.000 defraudadores beneficiados dessa amnistia de 2012 que permitiu-lhes regularizar o dinheiro evadido pagando só o 3% do total das quantidades eludidas e sem intereses de demora, nem recargos adicionais, nem investigaçons penais, a jogada de Montoro só pode ser considerada como um exitaço para os seus. Visto o visto, agora fontes jornalísticas de prestigio (ver foto adjunta) sinalam que Cristobal Montoro prepara umha outra Amnistia Fiscal para resarcir de danos aos seus amigos e a quantidade de famosos que se estám descobrindo nos últimos anos como defraudadores de muitos milhons. A publicaçom da lista de afortunados é aguardada com ilusom polos proprietários das grandes fortunas, com essa mesma fantasia de quando crianças esperavam a chegada dos regalos dos reises magos e papa noel.

Para desmemoriadas colo acá o vídeo gravado quando fora anunciada por Rajoy e Montoro a 1ª Amnistia Fiscal; se bem as nossas fontes já nos avissarom de que a 2ª promete ser muito milhor preparada e mais abondosa e generosa, de tal jeito que quando o T.C. nom tenha umha outra que declara-la tamém nula poderá avalar as novas declaraçons que, nesta volta, só vam ter que pagar menos do 1% do roubado: Continuar lendo

A Corunha Libertária – Roteiro “A livre-geografia”

Falo desta jornada ubicada dentro das exitosas Jornadas de Recuperaçom da Memória Anarquista da Corunha -e digo exitosas polos múltiples comentários que escuitei no dia do Roteiro- porque foi a única á que puidem acodir por celebrar-se na jornada do sábado. E foi um desses dias que, sem dúvida, ficará gravado num lugar especial da minha memória.

As fermosas e, ás vezes moi tristes, palavras do seu condutor Manuel Rivas, em lembrança dos feitos repressivos acaecidos nas diferentes paragens nas que fumos fazendo etapa; a música do meu gaiteiro favorito e seu escudeiro tamboril acompanhando os trajetos entre umha e outra paragem; as colagens de cartazes lembrando ditos sucessos; a cordialidade e bo clima de toda quanta gente de idades moi diversas nos juntamos; a palestra final de Pastora nas portas do velho cárcere e mesmo a paelha do Bugui, constituirom umha moi grata jornada de reivindicaçom e luita rodeada de moi boa companhia. Tamém destacar a boa fazeta do compa de Galiza ContraInfo á hora de cobrir tal evento e publicar este seu resultado:

Continuar lendo

Erre que erre coa virgem gaditana e as hipócritas podemitas

Teresa Rodríguez, a cacho comunistarra de Podemos Andalucía, ubicada no seitor podemita sinalado como o mais radicaloide, suma-se a defensa da entrega da medalha de Cádiz á Virgem do Rosário feita polo seu moço e alcaide Kichi.

Vela aqui e escuita-la dá nojo pero nom imos a silenciar tal cúmulo de estupidez humana:
Se o Pablo Iglesias já a pifiou querendo entender e justificar co seus aires de grandeza capitalina que nom foi quem de entender a jogada aldeã de Kichi, o de Tere é de traca.
Continuar lendo

2 Noites de Barra Livre numha Disco para xs delegadxs dum Congresso de CCOO.

Nom é um fake nem está manipulado. Este vídeo recolhido de CanariasSemanal amosa bem as claras quais som as preocupaçons e alegrias das delegadas e delegados de CCOO em Andalucía: As imágens amossam a Humberto Muñoz, encarregado de conduzir o Congresso para elegir novo líder, anunciando que a reuniom dáva-se por finalizada ás nove menos dez da noite e provocando com elo o regocijo das assistentes que da passo a um murmúrio de desagrado quando engade que “continuará a las 9 de la mañana, en punto” do dia seguinte.
Continuar lendo

E falou o jefe podemita sobre a virgem gaditana e caghou-na índa mais (se se pode)

“A medalha á Virgem de Cádiz é umha decisom moi laica”

“Admito que cuando me enteré no entendía nada y tuve que llamar a Kichi para que me lo explicara. Para alguien de Madrid suena raro y no encajaría en otros ayuntamientos que gobernamos. Pero él me convenció. Me habló del carácter de dignidad popular que significaba esa Virgen y que en una ciudad como Cádiz, con esa tradición anarquista y liberal, esa Virgen, tan vinculada a las cofradías de pescadores, no va unida al conservadurismo que nos podría parecer desde fuera. Yo creo que Kichi lo ha manejado de una manera muy laica en el sentido de que se trata una muestra de respeto a los sentimientos populares demostrando que hay que convivir con distintos pareceres y tradiciones. Los urbanitas de izquierda tenemos que aprender a respetar esas tradiciones tan arraigadas en el pueblo” (sic)

Que cada quem tire suas conclusons, eu limíto-me a recolher dois comentários recolhidos da rede ás suas palavras; o 1º assinado por Luque que traduzo: “Além de ensujar a memória libertária gaditana, tem a desvergonha de justificar o injustificável chamando “pueblerinos” aos gaditanos e andaluzes em geral. Iglesias o “urbanita”. De laicos em “Madriz”, e mantentores do Nazionalcatolismo para os catetos de províncias” e um extrato dum 2º assinado por Acabido: “Penoso. Nova política, um retrocesso no laicismo, passos atràs no feminismo, os direitos dxs trabalhadores pisoteados sem pudor polxs liderxs, nenxs pijxs jogando a ser de esquerdas, colonos que venhem buscando marisco baratíssimo, heteropatriarcado ramplom que coloca as noivas em postos de poder e confiança, mesianismo, monarquia inquestonada, aplausos as forças vivas, a OTAN,… “
Continuar lendo

As Liberdades e o Estado de Direito; a prol ou a contra??

“Ou se está coas liberdades e co estado de dereito o se está en contra das liberdades e do estado de direito” Alberto Núñez Feijóo

O presi do nosso parlamentinho, quem foi eleito co apoio do só o 25’7% da povoaçom com direito a voto e que pese a isso governa com maioria absolutista sobre o 100% da povoaçom, nom vai ser o mais indicado para falar de estar a prol do Estado de Direito, nom sendo que se trabucara e quiger dizer co Estado de Direitas. Só com olhar a página web “Los Genoveses” saberás porque tiro tal sentência, dado que as suas coidadoras levam anos na procura dos casos de corrupçom política na que estám implicadas um feixe inagotável de pessoas correligionárias do nosso presi e que no seu dia se saltaram moi á ligeira as suas competências nos seus cargos eleitos e tirarom proveito próprio e ganharam dinheiro sujo ejercendo como defessores do Estado de Direito; e lá só figuram as que foram pilhadas em franca comissom de delitos, que ao meu parescer só som a ponta do iceberge (um 90% seguem ocultas nas profundidades). Umha tarefa encomiável a da penha que leva esta página pois de feito nom fum quem de atopar na rede umha listagem atualizada dos casos de corrupçom política dada sua complexidade e que nom acabam de sair novos casos a cotio, já nom só em quanto a vividoras da política baixo as siglas do PP, senom de qualquer outro partido que participara numhas eleiçons (nom se conhecem excepçons a sinalar: “o que faz o ladrom é a ocasiom”). Suponho que quem mirava de pôr ao dia as páginas da wikipédia relativas aos casos de corrupçom e imputaçom de persoeiras cansou de tanta atividade e em todas elas figuram avissos de petiçom de ajuda para atualiza-los pero nenhum o está; assim na página do “Anexo: Políticos de España implicados en casos judiciales” só oferecem dados de 2014, quando os casos judiciais relacionados com a corrupçom política no estado espanhol tiveram seu reflexo numhas 1700 causas e mais de 500 imputadas!! E seguerom medrando de jeito imparável!!. Suponho que esse é o estado de direito que defende Feijóo, naquele onde suas correligionárias e suas competidoras nas poltronas roubam a mãos cheias do dinheiro de todas. É lógico que se ponha como umha fera ferida quando alguém o pom em questom.
Continuar lendo